Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do envolvimento das células da microglia na inflamação hipotalâmica induzida por dieta rica em gordura

Processo: 17/22511-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Eliana Pereira de Araujo
Beneficiário:Natália Ferreira Mendes
Supervisor no Exterior: Young-Bum Kim
Instituição-sede: Faculdade de Enfermagem. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Harvard University, Boston, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:16/17810-3 - Avaliação da função do TGF-b1 no hipotálamo de animais com diabetes e obesidade induzidos por dieta hiperlipídica, BP.DR
Assunto(s):Hipotálamo   Microglia   Inflamação   Fisiologia endócrina

Resumo

Dados recentes demonstram que a sinalização inflamatória das células da microglia desempenha um papel fundamental no desenvolvimento da inflamação hipotalâmica induzida pela obesidade. Nos estágios iniciais da inflamação hipotalâmica, as células da microglia reconhecem o excesso de ácidos graxos saturados da dieta e ativam uma importante resposta inflamatória. Devido à natureza fenestrada da barreira hematoencefálica (BHE) que envolve o hipotálamo médio basal, as células mieloides derivadas da medula óssea podem atravessar a BHE em resposta a este consumo excessivo de ácidos graxos saturados, aumentando a inflamação hipotalâmica. No entanto, uma grande limitação na compreensão da disfunção metabólica induzida por ácidos graxos saturados é a falta de conhecimento do envolvimento direto de células microgliais hipotalâmicas ou das células mieloides derivadas da medula óssea no desenvolvimento de inflamação hipotalâmica (no estágio inicial da dieta hiperlipídica). Para compreender melhor esse assunto, o primeiro objetivo deste trabalho será determinar se a modulação da atividade microglial hipotalâmica pode afetar a inflamação hipotalâmica e o metabolismo energético. O segundo objetivo será esclarecer a contribuição de células microgliais e de células mieloides derivadas da medula óssea na regulação da inflamação hipotalâmica induzida por ácidos graxos saturados. Para atingir esses objetivos, usaremos tecnologias de ponta, incluindo DREADD (receptores desenhados exclusivamente para serem ativados por drogas específicas) para modular diretamente células de microglia do hipotálamo, camundongos CX3CR1-Cre e CD169-Cre para testar mecanismos celulares de inflamação hipotalâmica induzida por gordura em um contexto in vivo. Esse estudo é uma oportunidade única para estabelecer um novo paradigma em que células microgliais ou células mieloides derivadas de medula óssea são determinantes chave de transtornos metabólicos induzidos por gordura e podem oferecer um novo alvo para o tratamento da obesidade e suas comorbidades.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MENDES, NATALIA F.; KIM, YOUNG-BUM; VELLOSO, LICIO A.; ARAUJO, ELIANA P. Hypothalamic Microglial Activation in Obesity: A Mini-Review. FRONTIERS IN NEUROSCIENCE, v. 12, NOV 15 2018. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.