Busca avançada
Ano de início
Entree

Heterogneidade de NG2 e domínios funcionais astrogliais: aplicação em disfunções do sistema dopaminérgica

Processo: 17/23737-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 15 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 14 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Elaine Aparecida Del Bel Belluz Guimarães
Beneficiário:Gabrielli Caroline Leal-Luiz
Supervisor no Exterior: Laura Lopez Mascaraque
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Instituto Cajal, Espanha  
Vinculado à bolsa:17/14618-7 - Efeito da deleção da lipoxigenase 5 sobre a manifestação de sintomas extrapiramidais em camundongos, BP.IC
Assunto(s):Neurofisiologia

Resumo

Ambiente neuronal afetado por uma cascata de processos é coletivamente nomeado por neuroinflamação. O componente neuroinflamatório nas doenças neurodegenerativas compreende robusta ativação de céluas gliais residentes. Neste sentido, astrócitos são mediadores essenciais para manutenção da homeostase do ambiente neuronal. O envolvimento deles no cérebro, no entanto, pode ser protetor ou agressor. Enquanto algumas desordens neurodegenerativas podem ser causadas por hiperativação astrocitária, os astrócitos podem inibir estresse oxidativo, previne dano mitocondrial e produz fatores neurotróficos. A respeito de outro tipo celular glial, os oligodendrócitos, eles apresentam função predominante na insulação de axônios no sistema nervoso central (SNC). São responsáveis pela síntese e instalação de mielina. Alguns estudos tem revelado os oligodendrócitos como chave na determinação de doenças neurodegenerativas. Recentemente, a população de células não neuronais NG2, tem atraído a atenção dos cientistas. Stallcup e Cohn primeiramente descreveram esta proteoglicana. Posteriormente, NG2 também foram encontradas expressas em outros tecidos durante desenvolvimento no sistema vascular, esquelético e cardiaco. No CNS, Butt et al. descreveu-os como "sinantocitos" - o quinto tipo ou o quarto maior tipo de células gliais. Nesse sentido, NG2 ou polidendrócitos são a população mais enigmática no cérebro, constituindo <5-15% de todas as células do SNC. Essas células, descritas há três décadas, são definidas por sua morfologia e expressão ramificada tanto de NG2-proteoglicana quanto de receptor de fatores de crescimento derivado de plaquetas de tipo ± (PDGFR-±).É claro o papel de astrócitos e células NG2 em patologias relacionadas ao SNC. O projeto de pesquisa relacionado com este pedido de bolsa pesquisou os mecanismos neurais sobre a atuação de 5-lipoxigenase (uma enzima que atua sobre a síntese de leucotrienos) na modulação dopaminérgica do sistema motor. Com relação a isso, a participação das células gliais poderia fornecer um novo mecanismo para o efeito central da 5-lipoxigenase. Além disso, o processo neuroinflamatório em doenças neurodegenerativas, principalmente representado pela atuação glial, é um tema valioso para incrementar o foco de estudo do projeto temático relacionado ao presente projeto de pesquisa.