Busca avançada
Ano de início
Entree

A diferenciação de nicho permite a coexistência de espécies congenéricas simpátricas em uma floresta megadiversa?

Processo: 17/23084-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Flavio Antonio Maës dos Santos
Beneficiário:Kelly Fernandes de Oliveira Ribeiro
Supervisor no Exterior: Thorsten Wiegand
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Helmholtz Association, Alemanha  
Vinculado à bolsa:16/21307-5 - A diferenciação de nicho permite a coexistência de espécies congenéricas simpátricas em uma floresta megadiversa?, BP.DR
Assunto(s):Diversidade   Mata Atlântica

Resumo

Um dos principais mecanismos de coexistência é explicado pela teoria de nicho e uma das abordagens que têm sido empregadas para estudá-la utiliza técnicas que avaliam a estrutura espacial das populações vegetais. Assim, o objetivo do presente estudo é avaliar evidências da diferenciação de nicho como mecanismo de coexistência investigando padrões espaciais de três espécies congenéricas simpátricas em uma Floresta de Restinga em Ubatuba-SP. Em uma parcela de um hectare, todos os indivíduos encontrados pertencentes as três espécies foram marcados, mapeados, classificados em estádios ontogenéticos e tiveram seu diâmetro a altura do solo (DAS) medido. Na Alemanha, analisaremos as relações espaciais entre cada estádio das três espécies e avaliaremos as associações espaciais com a informação quantitativa de DAS associada a cada indivíduo. Se a diferenciação de nicho for um importante mecanismo de coexistência: (1) as espécies irão aumentar o grau de agregação ao longo dos estádios ontogenéticos devido à filtragem ambiental; (2) haverá crescente repulsão espacial entre as espécies ao longo da ontogenia, com completa segregação espacial dos adultos das diferentes espécies devido a filtragem ambiental; (3) não haverá influência da proximidade de indivíduos congenéricos sobre o tamanho dos mesmos devido à ausência de competição.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RIBEIRO, KELLY F. O.; MARTINS, VALERIA F.; WIEGAND, THORSTEN; SANTOS, FLAVIO A. M. Habitat filtering drives the local distribution of congeneric species in a Brazilian white-sand flooded tropical forest. ECOLOGY AND EVOLUTION, JAN 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.