Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e avaliação de aminoácidos derivados de presas naturais do pampo (Trachinotus carolinus) como potenciais estimulantes alimentares

Processo: 17/20802-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 01 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Tânia Marcia Costa
Beneficiário:Caio Akira Miyai
Instituição-sede: Centro de Aquicultura (CAUNESP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/24071-8 - Fontes alternativas de proteína vegetal suplementadas com estimulantes alimentares de presas naturais como substitutos da farinha de peixe em dietas para juvenis de pampo verdadeiro, BE.EP.PD
Assunto(s):Peixes marinhos   Comportamento alimentar   Palatabilidade

Resumo

O pampo Trachinotus carolinus, é um peixe muito apreciado por pescadores recreativos e comerciais, atingindo altos preços no mercado e despertando muito interesse na aquicultura. Entretanto, o crescimento tem sido um dos maiores problemas encontrados na criação dessa espécie. Uma forma de estimular o crescimento de peixes é o aumento da ingestão alimentar, utilizando estimulantes alimentares e a ação desses estimulantes se torna mais eficiente quando são derivadas de presas naturais do peixe. O presente estudo tem como objetivo identificar quais substâncias químicas presentes no extrato aquoso de tatuí (Emerita brasiliensis, principal presa natural do pampo) agem como estimulantes alimentares e se a adição dessas substâncias na ração aumenta sua palatabilidade, viabilizando a substituição parcial da proteína animal (farinha de peixe) por proteína vegetal (soja), reduzindo o custo da ração. Para tal, será realizada a identificação e categorização dos aminoácidos, provenientes do homogeneizado aquoso de tatuí (HAT), através de separação cromatográfica. Após a identificação, combinações dos principais aminoácidos serão testadas e suas ações estimulantes analisadas. Identificado o (s) grupo (s) de aminoácidos que melhor atuam como estimulantes alimentares, pampos serão submetidos à essa combinação e será avaliada a hipótese de que peixes submetidos a essas substâncias as reconhecem como estimulantes alimentares, tendo sua motivação alimentar aumentada e consequentemente, apresentam maior ingestão alimentar e crescimento (AU)