Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da separação de cobre de lixiviado de resíduo da mineração e síntese de nanopartícula

Processo: 17/17340-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Pesquisador responsável:Jorge Alberto Soares Tenório
Beneficiário:Iara Alves Anes
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Precipitação   Hidrometalurgia   Cobre   Nanopartículas metálicas   Rejeitos de mineração   Mineração

Resumo

A mineração é importante para a economia do Brasil, uma vez que contribui com o PIB e com a geração de empregos. Como os recursos minerais são finitos, o desenvolvimento de novas técnicas para extração de metais é imprescindível. As extrações atuais estão sendo feitas com teores de minérios cada vez menores, como é o caso do níquel laterítico. No processamento de níquel laterítico é gerado um licor que contém diversos metais em sua composição, como ferro, níquel, zinco, cobalto, cobre, cromo, alumínio, manganês e magnésio. Os metais podem ser separados da solução e reaproveitados como matérias-primas para indústrias. O objetivo deste trabalho é separar metais, como o cobre, presentes na solução e estudar a síntese de nanopartículas, atribuindo valor econômico e reutilizando um resíduo da mineração. As nanopartículas de cobre podem ser utilizadas em diversas áreas, tanto na biotecnológica quanto na eletrônica. A separação do metal será feita através da técnica de precipitação química, utilizando como agente redutor o ditionito de sódio. O precipitado de cobre será então utilizado para síntese de nanopartículas, onde será analisado sua estabilidade. Análises como Espectroscopia de Raio-X (EDX), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e Difração de Raio-X (DRX) serão utilizados para quantificar e analisar as características do precipitado e da nanopartícula. (AU)