Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da cicatrização de feridas cutâneas de ratos wistar tratadas com mel e própolis da abelha (Apis mellifera L.) in natura associadas à laserterapia de baixa intensidade

Processo: 17/13618-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Sheila Canevese Rahal
Beneficiário:Diana Milanez Ávila Dias Maciel
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Cicatrização   Laser   Terapia a laser de baixa intensidade   Mel   Própolis   Pele   Modelos animais

Resumo

A cicatrização é o processo fisiológico de recuperação da normalidade da estrutura anatômica do tecido lesado. Diversas pesquisas têm sido realizadas com substâncias naturais devido aos seus efeitos colaterais mínimos. O objetivo do presente trabalho é avaliar e analisar as propriedades cicatrizantes da mistura do mel e própolis da abelha (Apis mellifera L.) in natura associadas ou não ao laser terapêutico em feridas cutâneas, induzidas cirurgicamente, de ratos Wistar. Serão utilizados 126 ratos da linhagem Wistar, machos adultos. Os ratos serão submetidos à indução cirúrgica de feridas cutâneas, e divididos, aleatoriamente, em sete grupos de 18 animais: Grupo 1 - feridas tratadas com solução salina (0,9%); Grupo 2 - feridas tratadas com pomada cicatrizante Alantol®; Grupo 3 - feridas tratadas com laser de baixa intensidade; Grupo 4 - feridas tratadas com mistura de mel e solução hidroalcoólica de própolis a 5% (MP); Grupo 5 - feridas tratadas com MP e laser; Grupo 6 - feridas tratadas com laser de baixa intensidade e mel in natura; Grupo 7 - feridas tratadas com laser de baixa intensidade e solução hidroalcoólica de própolis a 5%. Seis animais de cada grupo serão submetidos à eutanásia, seguido de biopsias excisionais, em três momentos distintos: sétimo dia, 14º dia e 21º dia após o início do tratamento. Serão realizadas avaliações macroscópicas, histológicas e de ressonância magnética das feridas. Será utilizada a análise de variância (ANOVA) para amostras repetidas, com contrastes pelo método de Tukey e teste de Kolmogorov-Smirnov. O teste de Friedman será usado para dados com características anormais. Para comparação entre os quatro grupos, será utilizada análise de variância para amostras independentes (ANOVA One way) para dados normais, e teste de Kruskal-Wallis, para dados fora da normalidade. Diferenças serão consideradas significativas com p  0,05. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.