Busca avançada
Ano de início
Entree

Um caminho entre rios: imaginação geográfica e pesquisa científica na região dos Rios Negro, branco e seus afluentes

Processo: 17/20819-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História das Ciências
Pesquisador responsável:Iris Kantor
Beneficiário:Patricia Marinho Aranha
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/23482-4 - Um caminho para a última fronteira: interpretações, imaginações geográficas e processos de mapeamento na região dos Rios Negro e Branco, BE.EP.PD
Assunto(s):Rios   Mapas   Geografia   Amazônia   Mapeamento

Resumo

O objetivo do trabalho proposto é analisar o caminho entre os rios Negro e Branco, como ele foi percorrido e a maneira pela qual foi retratado historicamente, tendo como ponto de inflexão as viagens do geógrafo Francis Ruellan nos anos 1950. Desde o século XVIII, quando a rota foi percorrida pela primeira vez, até a segunda metade do século XX, a região é descrita de diferentes maneiras por botânicos, geólogos, sanitaristas e militares: selvática, rica, doente, distante& muitos são os adjetivos utilizados para compreendê-la, contudo, o que perpassa todos estes discursos é a vontade de conhecimento, de integração, de sua "descoberta". A cada viagem um novo olhar foi lançado para a "última fronteira do Brasil", criando aos poucos uma definição imaginária do que seria este local. Minha proposta é lançar aqui um questionamento sobre as camadas de subjetividade que separam estas representações do real da realidade per se; para compreender este processo, a pesquisa propõe uma investida nos trabalhos realizados por viajantes que dedicaram-se a percorrer estes rios, encarando-os como uma estrada, uma via que permitiria ou não a exploração e ocupação do noroeste do país. Tenciona-se assim, reconstituir como a idéia de descoberta da última fronteira foi sendo mobilizada historicamente por diferentes atores através de uma análise cruzada, investigando o material original da obra de Ruellan e das expedições que o precederam.