Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos clínicos, funcionais e sistêmicos da estimulação elétrica corpórea no pós-operatório de cirurgia bariátrica

Processo: 17/25129-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Audrey Borghi e Silva
Beneficiário:Cássia da Luz Goulart
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/04101-1 - Efeitos clínicos, funcionais e sistêmicos da estimulação elétrica neuromuscular corpórea no pós-operatório de cirurgia bariátrica., AP.R
Assunto(s):Obesidade   Fisioterapia   Cirurgia bariátrica   Estimulação elétrica   Força muscular

Resumo

Fundamentação: A obesidade é uma doença crônica resultante de interações multifatoriais. O sucesso de intervenções farmacológicas e não farmacológicas (exercício e dieta) ainda são contraditórios nesses pacientes. A cirurgia bariátrica muitas vezes torna-se uma intervenção rápida e efetiva nos casos de obesidade mórbida e/ou associada à comorbidades. A cirurgia de by-pass gástrico convencional, associada à restrição dietética nas primeiras semanas, limitam a prática de exercício físico. Neste contexto, a estimulação elétrica neuromuscular de corpo inteiro (EENMC), é uma estratégia recentemente aplicada que estimula simultaneamente vários grupamentos musculares em um mesmo treino, tem se mostrado uma opção promissora e inovadora para realçar a perda de peso, melhorar a capacidade de exercício e a força muscular periférica, além de impactar positivamente em efeitos sistêmicos. Objetivos: Avaliar a capacidade funcional, os parâmetros de força e endurance muscular, os marcadores antiinflamatórios e próinflamatórios circulantes, e o controle autonômico da frequência cardíaca de candidatos à cirurgia bariátrica antes e após a intervenção cirúrgica, com aplicação de EENMC como estratégia na reabilitação precoce. Hipóteses: especula-se que a estimulação elétrica neuromuscular corporal possa potencializar os parâmetros de performance, a força e a endurance muscular, reduzir os marcadores inflamatórios, e melhorar o controle autonômico da FC destes pacientes quando comparados com o controle (sem intervenção). Desenho do Estudo: Ensaio clínico placebo controlado, randomizado e duplo-cego. Métodos: Trinta e dois voluntários obesos (IMC>35Kg/m2), randomizados em 2 grupos, (grupo EENMC = 16 sujeitos e controle (Sham) = 16 sujeitos). Os participantes serão avaliados no pré-operatório quanto à função pulmonar, a capacidade máxima e submáxima de exercício, os marcadores inflamatórios sanguíneos, a força e endurance do quadríceps e o controle autonômico da frequência cardíaca (FC) em repouso e no exercício submáximo. No 2° dia após a alta hospitalar, os participantes serão avaliados somente quanto a capacidade submáxima de exercício pelo teste de caminhada de seis minutos e degrau de 2 minutos, a composição corporal e a FC. O treinamento com EENMC ou placebo será realizado em 30 sessões, 5 por semana, durante 6 semanas consecutivas. Após este período, todas as avaliações do pré-operatório serão novamente realizadas. Relevância do estudo: Considerando a fundamentação no meio acadêmico e o papel clínico da estimulação elétrica neuromuscular no condicionamento da musculatura esquelética, além de seu valor como estratégia auxiliar no desempenho e na força muscular, a presente proposta se reveste de importância uma vez que permitirá ampliar a utilização deste recurso, avaliando sob condições controladas, os efeitos dessa nova estratégia terapêutica (EENMC) em pacientes no período pós-operatório de cirurgia bariátrica, podendo se constituir um recurso efetivo a tal população nos desfechos de interesse desta pesquisa. (AU)