Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese de intermediários da rosiglitazona em batelada e microrreator capilar

Processo: 17/24441-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Mauri Sergio Alves Palma
Beneficiário:Paulo Victor Cuesta Calvo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Microrreatores   Reatores químicos   Fluxo contínuo   Diabetes mellitus

Resumo

A utilização de microrreatores nas indústrias químico-farmacêuticas proporciona a redução do impacto gerado pelos processos com substancial redução de resíduos. Além disso, eles proporcionam um aumento expressivo das taxas de transferência de massa e de calor, o que acarreta em um processo facilmente controlável permitindo maior rendimento e seletividade se comparado aos reatores em batelada. Considerando essas características, é imprescindível que a Tecnologia de Microrreatores (TMR) seja mais difundida na indústria químico-farmacêutica, pois é necessário aumentar a escala de produção para atender a demanda do mercado de uma maneira mais rápida e eficaz e, assim, recuperar o investimento aplicado durante a pesquisa. A diabetes mellitus é um distúrbio metabólico crônico caracterizado pelo excesso de glicose no sangue devido à falta de secreção de insulina, a insuficiência de insulina causa falhas no metabolismo de carboidratos, lipídios e proteínas. A Rosiglitazona é um dos agentes antiglicêmicos da classe das glitazonas utilizada no combate da diabetes mellitus do tipo 2, e que funciona como sensibilizador da insulina em seres humanos. O presente trabalho visa a transposição de uma reação intermediária das quatro necessárias para a síntese da Rosiglitazona do processo usual na indústria químico-farmacêutica (batelada) para o microrreator capilar em fluxo. Além disso, visa definir as melhores condições operacionais em termos de temperatura, solvente, catalisador, concentração de catalisador e concentração total do meio para ambos os processos e também o tempo de reação no processo batelada, que corresponde ao tempo médio de residência no microrreator, a fim de maximizar a conversão do reagente limitante, rendimento e seletividade do produto. Este projeto será desenvolvido no âmbito do auxílio individual à pesquisa financiado pela Fapesp no. 2017/128309 intitulado "Síntese da Pioglitazona, Rosiglitazona e Loboglitazona em fluxo contínuo em microrreatores capilares" em vigência de 01/10/2017 a 30/09/2019. (AU)