Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização funcional do aminoácido hipusina

Processo: 17/21914-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Pesquisador responsável:Augusto Ducati Luchessi
Beneficiário:Leticia Tamborlin
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia molecular   Aminoácidos   Neurotransmissores   Dipeptídeos   GABA   Sistema nervoso central   Fator de iniciação 5A em eucariotos   Modelos animais   Biotecnologia

Resumo

O aminoácido hipusina foi identificado pela primeira vez em 1971, a partir de extratos de cérebro bovino. Posteriormente, este aminoácido foi encontrado em diferentes tecidos de outros mamíferos, como fígado, rim, músculo e sangue. Além da forma livre, a hipusina também é encontrada como um resíduo de aminoácido presente no fator de início de tradução de eucariotos 5A (eIF5A). A proteína eIF5A é a única descrita que apresenta hipusina, produzida a partir de uma modificação pós-traducional essencial para sua atividade. A hipusina livre é derivada da degradação de eIF5A e é utilizada para a formação do dipeptídeo a-(g-aminobutiril)-hipusina (GABA-hipusina). Este dipeptídeo apresenta relação estrutural parcial com a a-(g-aminobutiril)-histidina (homocarnosina). A homocarnosina apresenta atividade antioxidante, neurotransmissora e quelante de metais, sendo considerada um importante modulador da excitabilidade neuronal. Importante destacar que o GABA é o neurotransmissor inibitório mais representativo do sistema nervoso central. Neste contexto, apesar da hipusina e de GABA-hipusina terem sido descobertos na década de 70 e 80, respectivamente, são desconhecidas suas atividades biológicas. O presente projeto tem como objetivo central rastrear os efeitos celulares do aminoácido hipusina em células neuronais e avaliar a distribuição de hipusina e GABA-hipusina em diferentes tecidos de camundongos, visando à identificação de potenciais propriedades biotecnológicas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GOMES DE PROENCA, ANDRE RICARDO; PEREIRA, KARINA DANIELLE; MENEGUELLO, LETICIA; TAMBORLIN, LETICIA; LUCHESSI, AUGUSTO DUCATI. Insulin action on protein synthesis and its association with eIF5A expression and hypusination. MOLECULAR BIOLOGY REPORTS, v. 46, n. 1, p. 587-596, FEB 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.