Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo in vitro de sensibilidade de isolados de bactérias gram-negativas multirresistentes

Processo: 17/23340-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Silvia Figueiredo Costa
Beneficiário:Gaspar Camilo de Oliveira Pereira
Instituição-sede: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia computacional   Genomas   Clorexidina   Farmacorresistência bacteriana   Carbapenêmicos   Testes de sensibilidade microbiana   Colistina

Resumo

O digluconato de clorexidina (CHG) é utilizado atualmente como antisséptico tópico com ação bactericida contra microrganismos gram-positivos e gram-negativos. Na última década, a clorexidina vem sendo utilizada nos hospitais para higiene das mãos antisepsia de pele e outras intervenções para prevenir infecções relacionadas a assistência à saúde (IRAS). O uso expressivo de clorexidina levou ao aumentando de bacterias gram-negativas com concentração inibitória mínima (CIM) elevada para este antisséptico, dentre eles: Klebsiella pneumoniae, Pseudomonas aeruginosa, Acinetobacter baumannii e Serratia marcescens. O mecanismo de resistência ocorre pela ação de bombas de efluxo, codificadas pelos genes cepA, qacE e qacAE, localizadas na membrana citoplasmática que expulsam a clorexidina do meio intracelular para o meio extracelular dificultando ações terapêuticas contra estes microrganismos. O objetivo do presente estudo é avaliar a sensibilidade de bactérias gram-negativas a clorexidina, assim como o papel de bomba de efluxo e a utilização do inibidor carbonilcianeto m-clorofenil-hidrozona (CCCP), que tem a capacidade de diminuir a CIM reduzindo a atividade de efluxo em microrganismos resistentes a carbapenêmicos e colistina. Serão avaliados um total de 95 isolados previamente sequenciados pela plataforma Illumina, sendo: 43 K. pneumoniae, 28 Acinetobacter baumannii, 16 Pseudomonas aeruginosa e 8 Serratia marcescens. As CIM para clorexidina com e sem o inibidor CCCP serão avaliadas pelo método de ágar diluição. A curadoria dos genes relacionados a bomba de efluxo será realizada utilizando métodos de bioinformática. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)