Busca avançada
Ano de início
Entree

Reconstruindo a história humana na América do Sul com dados paleogenômicos

Processo: 16/12371-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Tábita Hünemeier
Beneficiário:Tiago Ferraz da Silva
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/26875-9 - Diversidade genômica dos nativos americanos, AP.JP
Assunto(s):Genética populacional   Paleontologia humana   Sambaquis   Povos   Litoral   Brasil   América do Sul

Resumo

O Continente Americano foi o último continente a ser colonizado pela espécie humana, e como se deu tal povoamento é ainda motivo intenso debate na comunidade científica. Após a entrada no continente americano, há cerca de 15.000 anos antes do presente (AP), os primeiros americanos expandiram-se rapidamente, chegando a América do Sul por volta de 12.000 AP. A ocupação contínua da Costa Atlântica Sul-Americana tem início durante o Holoceno (~11.500 anos antes do presente, AP), poucos milhares de anos após a entrada humana no continente. Sobre populações que ocuparam essa região, denominadas Sambaqueiros, pouco se sabe sobre sua história evolutiva e proximidade genética com as populações nativo americanas atuais. O presente projeto tem como objetivo investigar a dinâmica de povoamento do litoral brasileiro, e tentar estabelecer as relações genéticas entre as populações paleo que habitavam essa região e os nativos americanos atuais. Para tanto, serão gerados dados de genômicos mitocondriais e de array de SNPs de 22 indivíduos paleo oriundos de Sambaquis e 100 nativos americanos de diferentes populações pertencentes a diversos troncos linguísticos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.