Busca avançada
Ano de início
Entree

Proteção da rutina hidrolisada aos tecidos potencialmente afetados em quimioterapia: fígado, baço e rim: avaliação de lesões induzidas pela doxorrubicina em modelo de xenoenxerto heterotópico de adenocarcinoma de cólon humano

Processo: 17/25229-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Denise Gonçalves Priolli
Beneficiário:Isadora Moraes Marchesi
Instituição-sede: Universidade São Francisco (USF). Campus Bragança Paulista. Bragança Paulista , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/07981-2 - Composto funcional obtido pela hidrólise enzimática da rutina em modelo de xenotransplante de adenocarcinoma de colon humano: modificação da via ATM/ATR e da resposta oxidativa com potencial proteção ao dano oxidativo ao DNA aos tecidos normais., AP.R
Assunto(s):Quimioterapia   Rutina   Flavonoides   Doxorrubicina   Neoplasias colorretais   Modelos animais de doenças

Resumo

Segundo a Agência Internacional para pesquisa em Câncer (IARC), da OMS, o impacto global do câncer mais que dobrou nos últimos 30 anos e o câncer colorretal é o quarto mais comum na espécie humana. A terapia mais utilizada atualmente é a ressecção cirúrgica associada a tratamento neo e/ou adjuvante, entretanto, os tratamentos com antineoplásicos não poupam as células normais de sua ação, pois exercem diversos efeitos inflamatórios e tóxicos. Neste contexto surgem os flavonoides, compostos encontrados em larga escala na natureza e que possuem descritos efeitos protetores como: capacidade para atuar como antioxidantes, inativadores de carcinógenos, moduladores da expressão de genes e de reparação do DNA, inibidores de enzima e indutores de apoptose, assim como ação nefroprotetora, cardioprotetora e neuroprotetora. Antineoplásicos, de forma ideal, levariam a remissão completa dos tumores e ao mesmo tempo forneceriam proteção às células normais, justificando, portanto, estudos com biocompostos alternativos a fim de potencializar os efeitos antiproliferativos e proteger órgão-alvo ao tratamento quimioterápico convencional, o que poderia ser obtido com a utilização da rutina hidrolisada. Esse projeto visa avaliar o potencial protetor à quimioterapia da rutina hidrolisada sobre os órgãos-alvo, fígado, baço e rim, em modelo animal de adenocarcinoma de colon. Será utilizado o modelo conhecido de indução de toxicidade causada pela Doxorrubicina, que por meio da produção de radicais livres, tóxicos às células, gera lesões comuns causadas pela terapia antineoplásica, como lesão hepática, renal, cardíaca, entre outras, analisadas por meio de histopatologia e técnica de cometa. Espera-se, dessa forma, encontrar proteção, mediada pelo uso de flavonoide, dos órgãos-alvo à quimioterapia com Doxorrubicina. (AU)