Busca avançada
Ano de início
Entree

Ocupações no Centro de São Paulo: práticas urbanas de fixação no território

Processo: 17/14541-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Volia Regina Costa Kato
Beneficiário:Bárbara Fernanda Claudino Frutuoso
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ocupações   Conflito social   Movimentos sociais   Habitação   Habitação social   São Paulo (SP)

Resumo

A pesquisa propõe a investigar o território das ocupações por movimentos sociais por moradia no centro de São Paulo por uma abordagem empírica, buscando compreender os aspectos de fixação no território dos moradores envolvidos. Os elementos de fixação no território se refere às dinâmicas presentes no cotidiano, levando em consideração as escolas que são frequentadas pelas crianças moradoras das ocupações, os equipamentos relacionados à saúde que essa população utiliza, os locais destinados a lazer e cultura presentes na região além das relações de solidariedade estabelecidas entre moradores e entre as próprias ocupações. A região central de São Paulo foi escolhida como área de estudo devido ao seu histórico de transformação e também por ser uma região onde a disputa territorial é bastante evidente, por ser uma região privilegiada da cidade, sendo cenário de um conflito de interesses, onde de um lado está uma enorme ociosidade de patrimônios edificados e, ao mesmo tempo, uma valorização imobiliária crescente e do outro os movimentos sociais lutando por moradia digna e pressionando as políticas públicas de habitação social. O processo de desenvolvimento da pesquisa se dispõe primeiramente a investigar um recorte territorial delimitado as ocupações por movimentos sociais por moradia em uma análise mais ampla do território, para que ao final desse processo seja possível identificar um edifício para estudo de caso, onde serão analisados os detalhes dos elementos de fixação no território. (AU)