Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da exposição à dioxina associada à dieta hipercalórica sobre o sistema reprodutor feminino em ratas Wistar

Processo: 17/24962-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Carla Dal Bianco Fernandez
Beneficiário:Lucas Alves Bormio
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Obesidade   Síndrome metabólica   Dieta hiperlipídica   Dioxinas   Modelos animais

Resumo

A exposição às dioxinas, poluentes tóxicos persistentes no ambiente, é associada a diversos problemas a saúde humana. O TCDD (2,3,7,8-tetraclorodibenzo-p-dioxina) é uma das dioxinas com potencial mais tóxico, sendo formada durante o processo de fabricação e incineração de produtos à base de cloro. Como outras dioxinas, é lipossolúvel, sendo facilmente acumulado no tecido adiposo e assim, facilmente acumulado ao longo da cadeia alimentar. Estudos mostram que o TCDD afeta o sistema genital feminino de ratos, levando a alterações histológicas e da capacidade reprodutiva. Há também evidências de que o TCDD esteja relacionado ao desenvolvimento da síndrome metabólica, e a obesidade já é conhecida, na literatura, por afetar a função reprodutiva de fêmeas. Assim, o presente trabalho tem por objetivo estudar as implicações da exposição ao TCDD, associado ou não à dieta hiperlipídica, ao sistema genital feminino. Para isto, ratas da linhagem Wistar receberão TCDD antes, após ou concomitantemente à dieta hipercalórica. O delineamento experimental terá ao todo 60 dias, sendo que nos 15 dias finais, será realizada a avaliação do ciclo estral. Ao final do experimento, os animais serão eutanasiados e proceder-se-á a coleta dos depósitos de gordura para determinação do índice de adiposidade, e de útero e ovários, que serão fixados em solução de formol 10%, para posterior realização das avaliações histológicas e morfométricas. Nos cortes de ovário, além das avaliações histológicas, será feita imunoistoquímica para marcação dos receptores de estrógeno e de leptina. (AU)