Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução do crânio e das glândulas e músculos associados nas serpentes neotropicais das famílias Elapidae, Viperidae e Dipsadidae

Processo: 17/25089-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Convênio/Acordo: NSF - Dimensions of Biodiversity e BIOTA
Pesquisador responsável:Inácio de Loiola Meirelles Junqueira de Azevedo
Beneficiário:Leonardo de Oliveira
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/50127-5 - Dimensions US-BIOTA São Paulo: scales of biodiversity: integrated studies of snake venom evolution and function across multiple levels of diversity, AP.BTA.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):18/09301-7 - Evolução das glândulas cefálicas nas cobras-corais: um estudo comparativo dentro da família Elapidae, BE.EP.PD
Assunto(s):Transcriptoma

Resumo

As serpentes peçonhentas são providas com um dos mais integrados e sofisticados aparato de veneno do mundo natural. Somente alguns grupos de serpentes avançadas (Caenophidia) possuem este aparato que é constituído pelas glândulas de veneno, dentição e musculatura associadas para a inoculação do veneno. Entretanto, estudos recentes têm evidenciado que a função venenosa nas serpentes pode não estar restrita às glândulas de veneno propriamente ditas, mas pode ter evoluído em diferentes e não homólogas glândulas cefálicas, como por exemplo as glândulas labiais e rictais, revelando uma ampla e não esperada condição associada à função venenosa das serpentes. Um dos objetivos do projeto BIOTA/FAPESP-NSF: Escalas da Biodiversidade é estudar a evolução e a diversificação da função venenosa das serpentes Neotropicais. A evolução dos aspectos morfológicos do aparato de veneno e das glândulas cefálicas desempenham um importante papel no entendimento da diversificação do veneno. Este projeto objetiva descrever a morfologia geral e os aspectos histológicos dos componentes do aparato de veneno das serpentes, bem como as demais glândulas cefálicas em representantes das três famílias de serpentes Neotropicais Elapidae, Viperidae e Dipsadidae que abarcam os táxons produtores de veneno. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.