Busca avançada
Ano de início
Entree

Incorporação imobiliária residencial no ABC: reflexos e influências a partir da entrada das incorporadoras de capital aberto

Processo: 17/19463-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Planejamento Urbano e Regional
Pesquisador responsável:Marcos Barcellos de Souza
Beneficiário:Julio Antunes Ranieri
Instituição-sede: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Incorporação imobiliária   Mercado imobiliário   Espaço urbano   Região do Grande ABC (SP)

Resumo

A incorporação imobiliária representa a atividade de maior dominância dentro da produção imobiliária para mercado. Ainda, tem grande potencial na modificação do espaço urbano e na movimentação da economia, já que lida e controla a atividade de diversos atores, que vão desde o proprietário de terras, passando pelo financiador, construtor e até o usuário final, o comprador. No Brasil, a incorporação imobiliária e seu fortalecimento se mostram ligadas às institucionalidades criadas pelo Estado. No início, seu fortalecimento se deu através da aliança entre sua formalização, via lei federal, e um mecanismo de financiamento, o Sistema Financeiro Habitacional (SFH). Mais recentemente esta atividade voltou a ganhar força com a possibilidade de capitalização das incorporadoras imobiliárias, refletindo também em mudanças na forma de se incorporar. Diante da integração recente do mercado financeiro ao capital das incorporadoras, o debate acadêmico sobre a incorporação imobiliária no Brasil vem se pautando, com certa frequência, no âmbito das mudanças verificadas nas próprias incorporadoras que optaram pela abertura de capitais, deixando de lado as análises sobre o tema de forma mais geral. Tendo em vista a relevância da incorporação imobiliária no Brasil e buscando contribuir com o debate mais recente sobre o assunto, esta pesquisa pretende verificar os reflexos e as influências na incorporação imobiliária como um todo, após a capitalização de algumas incorporadoras. Sendo assim, utilizaremos como recorte temporal o período após o ano de 2006 e, como recorte espacial, a região do ABC paulista. Localizado na região metropolitana de São Paulo, o ABC se configura como um território com identidade regional relevante e capaz de revelar alguns aspectos importantes sobre a produção imobiliária em escala, inclusive das incorporadoras de capital fechado. Para atingir os resultados almejados utilizaremos de informações dos mais diversos bancos de dados referentes à incorporação imobiliária e dos empreendimentos imobiliários residenciais produzidos, além de realizarmos entrevistas semiestruturadas com os responsáveis pela incorporação imobiliária na região em questão. (AU)