Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto da eferocitose de células apoptóticas infectadas com Streptococcus pneumoniae na reprogramação de macrófagos m2 e linfócitos Th2

Processo: 17/18807-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Alexandra Ivo de Medeiros
Beneficiário:Ana Campos Codo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Streptococcus pneumoniae   Apoptose   Macrófagos   Diferenciação celular

Resumo

A fagocitose de células apoptóticas (ACs), denominada eferocitose, é um processo essencial para a manutenção da homeostase tecidual. Os macrófagos além de atuarem na remoção de ACs, também colaboram na defesa contra microrganismos. Existem ao menos duas populações de macrófagos, sendo classificadas como macrófagos M1 (pró-inflamatório) e macrófagos M2 (anti-inflamatório). Estes subtipos diferem-se quanto ao fenótipo e funções efetoras, que variam na ativação celular dependendo do microambiente e agentes agressores presentes no tecido. Sabe-se que a fagocitose de ACs por macrófagos M0 promove a ativação de macrófagos para um perfil M2. No entanto, dados recentes obtidos por nosso grupo demonstram que macrófagos M0 co-cultivados na presença de células apoptóticas infectadas com Streptococcus pneumoniae (iACs) apresentam um perfil de diferenciação misto M2/M1, capazes de produzir de tanto IL-6 e TGF-², como IL-12. Durante a inflamação alérgica crônica pulmonar há o predomínio de macrófagos M2, linfócitos Th2 e eosinófilos. No entanto, os indivíduos acometidos por essa inflamação alérgica crônica são mais suscetíveis a pneumonia, principalmente causada por S. pneumoniae. Durante o processo infeccioso, há um intenso acúmulo de neutrófilos infectados neste pulmão favorecendo ao desenvolvimento de um quadro de asma neutrofílica, com predomínio de neutrófilos e linfócitos Th17, que é associada aos quadros mais graves da doença. Em ambos processos inflamatórios há um grande acúmulo de eosinófilos e neutrófilos infectados que morrem por apoptose e são fagocitados por macrófagos. A diferença no perfil de citocinas produzido durante a eferocitose de ACs, na ausência ou presença do microrganismo, poderia gerar um microambiente capaz de induzir uma reprogramação entre os perfis fenotípicos de linfócitos e macrófagos. Portanto, extrapolando para um estudo in vitro, utilizando os principais componentes celulares envolvidos na inflamação alérgica crônica pulmonar na presença de um processo infeccioso, a hipótese desse estudo é que a fagocitose de eosinófilos apoptóticos por macrófagos auxiliaria na manutenção de um perfil de macrófagos M2 e linfócitos Th2. No entanto, na presença de um agente infeccioso, como S. pneumoniae, ocorreria um intenso acúmulo de neutrófilos apoptóticos infectados que seriam fagocitados por esses macrófagos M2. A eferocitose destas células apoptóticas infectadas por macrófagos M2 favoreceria uma reprogramação desses macrófagos para o perfil M1, assim como a plasticidade de linfócitos Th2 para Th17. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
QUEIROZ, SUZANA APARECIDA S.; PINTO, MERI EMILI F.; BOBEY, ANTONIO F.; RUSSO, HELENA M.; BATISTA, ANDREA N. L.; BATISTA, JR., JOAO M.; CODO, ANA C.; MEDEIROS, ALEXANDRA I.; BOLZANI, VANDERLAN S. Diterpenoids with inhibitory activity of nitrite production from Croton floribundus. Journal of Ethnopharmacology, v. 249, MAR 1 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.