Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica, reatividade e aspectos estruturais da matéria orgânica de solos sob sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta

Processo: 17/22950-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Ladislau Martin Neto
Beneficiário:Amanda Maria Tadini
Instituição-sede: Embrapa Instrumentação Agropecuária. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/20084-5 - Práticas estratégicas para mitigação das emissões de gases de efeito estufa em sistemas de pastagem do Sudeste brasileiro, AP.PFPMCG.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):19/02939-9 - Avaliação estrutural e molecular da matéria orgânica do solo de sistemas integrados lavoura-pecuária-floresta, BE.EP.PD
Assunto(s):Matéria orgânica do solo

Resumo

Um dos grandes desafios na agropecuária é manter e avançar na capacidade produtiva dos solos brasileiros empregando tecnologias que poupa-recursos, que tenha baixa emissão de carbono e sejam capazes de promover a expansão sustentável da produção agropecuária. Dentre os sistemas agropecuários começa a se destacar, os sistemas integrados lavoura-pecuária-floresta (ILPF), no âmbito do Plano Agricultura de Baixa Emissão de Carbono no Brasil (Plano ABC). Os solos sob ILPF tem potencial para captar e sequestrar carbono, na forma de aumento do conteúdo da matéria orgânica do solo (MOS), bem como na própria biomassa florestal, contribuindo para mitigação das emissões de gases do efeito estufa da agropecuária. Estudos que visam avaliar a dinâmica, aspectos estruturais e reatividade da MOS nesses sistemas ainda são limitados, mas são fundamentais para compreender os processos químicos, físicos, e biológicos que influenciam no acúmulo ou não do carbono nos solos. Frente ao contexto, esse projeto visa quantificar o conteúdo de MOS, avaliar a origem do carbono e os principais macros e micronutrientes presente no solo. Além de estudar as diferenças estruturais sobre conteúdo e qualidade da MOS sob diferentes combinações de sistemas integrados, como lavoura-pecuária, silvo-pastoril, ILPF, e comparando com situações de pastagens em manejo contínuo e manejo rotacionado, e uma área de referência com vegetação nativa. Será executado através do uso combinado de métodos de fracionamentos químico e físico dos solos e de técnicas espectroscópicas e fotônicas, visando o monitoramento da dinâmica de carbono no solo bem como estimar sua estabilidade química, e gerar dados para subsidiar recomendações agronômicas e ao Plano ABC. Assim, com esse projeto espera-se obter subsídios importantes a respeito da dinâmica e da participação da matéria orgânica na estocagem e emissão de carbono nos sistemas integrados, considerado tema muito importante no âmbito de agricultura sustentável, mudanças climáticas e uma das importantes estratégias do Brasil para descarbonização da agropecuária.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.