Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da força dos músculos abdutores do quadril e da cinemática do agachamento no plano frontal em indivíduos com e sem osteoartrite patelofemoral

Processo: 17/25959-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Fábio Viadanna Serrão
Beneficiário:Giulia Keppe Pisani
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Fisioterapia   Osteoartrite   Articulação patelofemoral   Cinemática   Contração isométrica   Flexibilização   Tronco (anatomia)   Joelho   Quadril

Resumo

Estudos prévios observaram que indivíduos com dor patelofemoral (DPF) possuem diminuição da força abdutora do quadril, bem como aumento da inclinação ipsilateral do tronco, da queda pélvica contralateral, da adução do quadril e da abdução do joelho durante atividades com suporte do peso corporal. Considerando que um número significativo de pacientes com osteoartrite patelofemoral (OAPF) possui história prévia de DPF, especula-se que as causas mecânicas da DPF e da OAPF podem ser similares. No entanto, embora alterações na força dos músculos do quadril e na cinemática do tronco, pelve e membro inferior durante diversas atividades funcionais tenham sido relatadas em pacientes com DPF, esta relação não tem sido explorada na OAPF. Desta forma, o objetivo do presente estudo é avaliar se existe diferença na força isométrica máxima abdutora do quadril e na cinemática do tronco, pelve, quadril e joelho no plano frontal durante o agachamento unipodal entre indivíduos com OAPF e indivíduos sadios. A força isométrica máxima de abdução do quadril será avaliada por meio de um dinamômetro manual Lafayette Manual Muscle Test. A análise cinemática será feita durante o agachamento unipodal, em diferentes ângulos de flexão do joelho (15º, 30º, 45º e 60º de flexão). O teste t para amostras independentes ou teste de Mann-Whitney será utilizado para comparar a força isométrica máxima abdutora do quadril entre os grupos. Para as variáveis cinemáticas será utilizada a ANOVA two-way mista (Grupo X Ângulo de Flexão do Joelho) com post hoc de Bonferroni. O nível de significância adotado para todos os testes será de 0,05. (AU)