Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos efeitos de citocinas pró- e anti-inflamatórias sobre propriedades biofísicas de neurônios POMC e AgRP do núcleo arqueado do hipotálamo

Processo: 17/21854-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Jose Donato Junior
Beneficiário:Fernanda Machado Chaves
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/02983-2 - Ação do hormônio do crescimento no sistema nervoso: relevância para as funções neurais e na doença, AP.TEM
Assunto(s):Neurofisiologia   Neurônios   Núcleo arqueado do hipotálamo   Pró-opiomelanocortina   Proteína relacionada com agouti   Anti-inflamatórios   Citocinas   Obesidade   Dieta hiperlipídica

Resumo

A Obesidade vem crescendo de forma exponencial em todo o mundo e está associada a várias comorbidades. Além disso, é caracterizada por um quadro de inflamação sistêmica de baixo grau. O hipotálamo tem como principal função a regulação da homeostase energética. Os neurônios AgRP/NPY e POMC do núcleo arqueado do hipotálamo (ARH) fazem parte do sistema central responsável pela regulação do balanço energético e ingestão alimentar. Uma vez que o hipotálamo integra os sinais dos sistemas periféricos, traduzindo em alterações neuronais, neuroendócrinas e metabólicas, ele também é sensível a alterações no estado inflamatório. Estudos têm demonstrado que o consumo de dietas ricas em gordura saturada induz inflamação, levando à produção de citocinas pró- e anti-inflamatórias. Essas citocinas podem levar à redução da sinalização da leptina e insulina no hipotálamo. Por outro lado, alguns ácidos graxos mono e poli-insaturados podem melhorar o estado metabólico e diminuir a inflamação hipotalâmica. Dessa forma, a Obesidade é uma doença crônica e conhecida por estar associada ao aumento nos níveis circulantes de citocinas pró-inflamatórias. Entender como essas citocinas interagem e regulam os circuitos que estabelecem a homeostase energética no ARH é fundamental para a compreensão geral desses distúrbios do balanço energético. Assim, o objetivo desse trabalho é avaliar os efeitos de citocinas pró- e anti-inflamatórias sobre propriedades biofísicas de neurônios POMC e AgRP do ARH. Para examinar os efeitos agudos das citocinas IL-1², IL-6, TNF-± e IL10 em neurônios POMC ou AgRP, serão realizadas registros eletrofisiológicos no modo whole-cell, no qual avaliaremos potencial de repouso de membrana, frequência de potenciais de ação e a condutância iônica. Caso sejam observados efeitos das citocinas mencionadas, utilizaremos bloqueadores para determinar se uma possível resposta observada é dependente da transmissão sináptica mediada por potencias de ação. Após análise dos dados obtidos poderemos ainda determinar as vias de sinalização que participam das respostas observadas. Além disso, avaliaremos os efeitos do consumo de dieta hiperlipídica após 1 e 6 semanas de dieta. Portanto, os resultados do projeto proposto poderão expandir nosso conhecimento a respeito dos efeitos de citocinas, que são alteradas durante a Obesidade, sobre a atividade de circuitos neuronais que regulam o balanço energético. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.