Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de biomarcadores de exposição as micotoxinas em lactantes na região de Ribeirão Preto/SP

Processo: 17/12956-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Carlos Augusto Fernandes de Oliveira
Beneficiário:Carolina Fernanda Sengling Cebin Coppa
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Micotoxinas   Aflatoxinas   Fumonisinas   Ocratoxinas   Zearalenona   Biomarcadores   Leite materno   Urina   Lactentes   Ribeirão Preto (SP)

Resumo

Micotoxinas são metabólitos secundários produzidos por fungos que ocorrem naturalmente nos alimentos, capazes de causar uma grande variedade de efeitos tóxicos em vertebrados, incluindo seres humanos. A avaliação do risco de substâncias químicas como as micotoxinas deve basear-se na determinação do grau de exposição humana através da dieta. Mulheres em aleitamento constituem um importante grupo de risco considerando não apenas os efeitos tóxicos potenciais das micotoxinas, mas também a possibilidade de excreção de resíduos de micotoxinas no leite materno. Várias micotoxinas podem ser excretadas no leite em sua forma original ou biotransformada, porém a aflatoxina M1 (AFM1) é o principal composto que pode ser encontrado no leite materno devido ao consumo de alimentos contaminados com aflatoxina B1, levando, consequentemente, à exposição dos lactentes através da amamentação. Os dados disponíveis sobre a toxicocinética de várias micotoxinas em modelos animais indicam que a exposição às micotoxinas pode ser medida por biomarcadores em urina humana. Nos últimos anos, a cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massa (LC-MS/MS) baseada na abordagem de multi-analitos foi introduzida com sucesso no campo da análise de micotoxinas, incluindo a avaliação de biomarcadores apropriados para determinação da exposição humana às micotoxinas. Este projeto tem como objetivo utilizar métodos analíticos por LC-MS/MS para avaliação da exposição de lactantes às aflatoxinas (AFB1, AFB2, AFG1 e AFG2), fumonisinas (FB1 e FB2), ocratoxina A (OTA), zearalenona (ZEA) e deoxinivalenol (DON) através da análise dos alimentos, e da determinação de biomarcadores de exposição às micotoxinas mencionadas (AFM1, AFP1, AFQ1, FB1, OTA, DON, DOM-1, ZEA, ±-e ²-ZOL) na urina e no leite materno de voluntárias da região de Ribeirão Preto, estado de São Paulo. Portanto, o projeto fornecerá dados inéditos sobre a exposição humana simultânea de lactantes às principais micotoxinas que ocorrem no Brasil, avaliada através de biomarcadores na urina e no leite, bem como sua relação com a estimativa de ingestão das micotoxinas nos alimentos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CIRELLI, AMANDA C. Dietary exposure assessment and risk characterization of mycotoxins in lactating women: Case study of Sao Paulo state, Brazil. Food Research International, v. 134, AUG 2020. Citações Web of Science: 0.
KHANEGHAH, AMIN MOUSAVI; KAMANI, MOHAMMAD HASSAN; FAKHRI, YADOLAH; SENGLING CEBIN COPPA, CAROLINA FERNANDA; FERNANDES DE OLIVEIRA, CARLOS AUGUSTO; SANT'ANA, ANDERSON S. Changes in masked forms of deoxynivalenol and their co-occurrence with culmorin in cereal-based products: A systematic review and meta-analysis. Food Chemistry, v. 294, p. 587-596, OCT 1 2019. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.