Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação e adequação do processo de compostagem acelerada em máquina recicladora de lixo 5ECOs para lodos de esgoto, agroindustriais e de suinocultura e materiais estruturantes

Processo: 18/02608-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Saneamento Ambiental
Pesquisador responsável:Mariana Helena Pereira
Beneficiário:Flaviane Caroline Pagoto
Empresa:5ecos Indústria de Máquinas e Equipamentos Ltda. - ME
Vinculado ao auxílio:17/00944-0 - Aceleração da fase de decomposição de processo de compostagem de lodos de esgoto e agroindustriais, visando o uso dos compostos orgânicos na agricultura, AP.PIPE
Assunto(s):Biodegradação   Resíduos orgânicos   Compostagem   Fertilizantes orgânicos

Resumo

Atualmente, a empresa 5ECOS Soluções Sustentáveis comercializa máquina recicladora de lixo que utiliza o binômio tempo-temperatura para realização do processo de compostagem acelerada. Contudo, análises preliminares indicam que o processo não tem sido conduzido até a fase final, e o produto final obtido não apresenta caracterização adequada para uso agrícola. Assim, ajustes na tecnologia e no processo precisam ser realizados. Para isso, um estudo com três tipos de lodo e dois tipos de materiais estruturantes será conduzido na máquina aceleradora de compostagem. O processo será monitorado ao longo do tempo, por meio de medidas de temperatura, umidade, e realização de análises químicas e físico-químicas, a fim de adequar o revolvimento e irrigação da massa, e identificar as fases do processo de compostagem ao longo do tempo. Ajustes serão efetuados no sistema para tentar vencer o desafio de promover todo processo de decomposição dos resíduos que no campo dura em torno de 60 dias para poucos dias ou semanas, trazendo ganhos ao processo de compostagem como eliminação de áreas de pátio para montagem das pilhas para o processo inicial de decomposição, menores custos operacionais com máquinas, e operadores, e menor exposição dos trabalhadores a risco de contaminação. Após o processo de decomposição, uma parte do composto será encaminhada a tambores rotativos para revolvimentos periódicos, sem contato com ambiente externo, e outra parte será encaminhada a pilhas no campo, de modo a prosseguir com o processo de humificação, que será acompanhado com coletas de materiais para determinação de grau de humificação, parâmetro que indicará o final do processo de compostagem. (AU)