Busca avançada
Ano de início
Entree

Otimização em do pré-tratamento reator de bancada alcalino do bagaço de cana-de-açúcar com carbonato de sódio como catalisador

Processo: 17/23332-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Pesquisador responsável:Elisângela de Jesus Cândido Moraes
Beneficiário:Artur Florencio Cornacini
Instituição-sede: Escola de Engenharia de Lorena (EEL). Universidade de São Paulo (USP). Lorena , SP, Brasil
Assunto(s):Fontes naturais de energia   Biomassa   Bagaço de cana-de-açúcar   Biocombustíveis   Bioetanol   Materiais lignocelulósicos   Carbonato de sódio

Resumo

O modo como a sociedade utiliza as fontes energéticas naturais e o seu impacto no meio ambiente são temas muito discutidos hoje pela comunidade científica. O petróleo ainda é a principal fonte de energia, porém, a sua possível escassez e a sua alta emissão de gases poluentes têm atraído a atenção para outra fonte natural, renovável e menos poluente: a biomassa vegetal. No setor de biocombustíveis, a cana-de-açúcar tem se destacado pelo seu alto potencial na produção de etanol e o Brasil é líder mundial nesse setor. No entanto, um subproduto da produção de etanol a partir da cana-de-açúcar também pode ser visto como um potencial na produção de etanol: o bagaço da cana-de-açúcar. Para viabilizar o bagaço para a produção de etanol, nesse caso conhecido como etanol de segunda geração, é necessário um pré-tratamento. O pré-tratamento é responsável por retirar a lignina do material lignocelulósico, permitindo a hidrólise enzimática da celulose ou da hemicelulose. O presente projeto tem como objetivo analisar aspectos técnicos, econômicos e ambientais do pré-tratamento alcalino do bagaço da cana-de-açúcar utilizando como catalisador o carbonato de sódio (Na2CO3). O projeto será desenvolvido no Laboratório de Processos de Separação (LASEP) do Departamento de Engenharia Química (DEQUI) na Escola de Engenharia de Lorena da Universidade de São Paulo pelo período de 1 (um) ano. Para a análise do processo, serão realizados balanços de massa e de energia do processo pela ferramenta computacional Aspen Plus (Aspen Technology Inc., USA). Espera-se analisar as melhores condições de pré-tratamento para a obtenção do bagaço de cana-de-açúcar pré-tratado que posteriormente poderá passar pela hidrólise enzimática em outros projetos. (AU)