Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos efeitos fisiológicos e da herança transgeracional induzida por dieta rica em colesterol em Caenorhabditis elegans

Processo: 17/22057-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 02 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Marcelo Alves da Silva Mori
Beneficiário:Willian Goulart Salgueiro
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/01184-9 - CAMeLEOm: análise entre espécies dos efeitos metabólicos, na expectativa de vida e ômicas de miméticos de restrição dietética, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):19/14391-8 - Screening e caracterização de reguladores de Dicer em c. elegans, BE.EP.MS
Assunto(s):Colesterol   MicroRNAs   RNA interferente pequeno

Resumo

O colesterol é essencial para diversos processos fisiológicos, principalmente por ser precursor de uma ampla gama de sinalizadores endócrinos. No entanto, o consumo excessivo de uma dieta ocidental, a qual é rica em lipídeos e colesterol, pode levar à obesidade e às dislipidemias, o que resulta em um risco elevado para doenças metabólicas e cardiovasculares. Além disso, há um crescente montante de evidências sugerindo que vários distúrbios metabólicos, inclusive a obesidade e as dislipidemias, podem ser herdados de maneira transgeracional. Tal possibilidade é preocupante, pois propiciaria a perpetração de efeitos por gerações. Visto que a pesquisa básica nessa área pode ser limitada pelo custo e tempo envolvidos com o uso de mamíferos, o nematoide C. elegans surge como uma alternativa viável. Esse invertebrado possui vias relativamente conservadas no tocante à síntese, armazenamento e mobilização de ácidos graxos, além de serem passivas de modulação por derivados do colesterol. Importantemente, C. elegans não sintetizam colesterol e por isso seus níveis podem ser controlados essencialmente pela oferta dietética. Ainda, pelo curto tempo de vida e geração, C. elegans são ideais para a condução de estudos transgeracionais. Dados não publicados do nosso grupo mostram que a geração parental P0 suplementada com altos níveis de colesterol origina gerações filiais F1 e F2, crescidas em condições normais, com tempo de vida alterados. Assim, essa proposta tem como objetivo entender como altos níveis de colesterol alteram a fisiologia de C. elegans da mesma forma que busca elucidar os mecanismos pelos quais essas alterações são herdadas transgeracionalmente. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BRAGA, DEISI L.; MOUSOVICH-NETO, FELIPPE; TONON-DA-SILVA, GUILHERME; SALGUEIRO, WILLIAN G.; MORI, MARCELO A. Epigenetic changes during ageing and their underlying mechanisms. BIOGERONTOLOGY, v. 21, n. 4, SI APR 2020. Citações Web of Science: 1.
GUERRA, BEATRIZ A.; BRANDAO, BRUNA B.; PINTO, SILAS S.; SALGUEIRO, WILLIAN G.; DE-SOUZA, EVANDRO A.; REIS, FELIPE C. G.; BATISTA, THIAGO M.; CAVALCANTE-SILVA, VANESSA; D'ALMEIDA, VANIA; CASTILHO, BEATRIZ A.; CARNEIRO, EVERARDO M.; ANTEBI, ADAM; FESTUCCIA, WILLIAM T.; MORI, MARCELO A. Dietary sulfur amino acid restriction upregulates DICER to confer beneficial effects. MOLECULAR METABOLISM, v. 29, p. 124-135, NOV 2019. Citações Web of Science: 0.
DE-SOUZA, EVANDRO A.; CAMARA, HENRIQUE; SALGUEIRO, WILLIAN G.; MORO, RAISSA P.; KNITTEL, THIAGO L.; TONON, GUILHERME; PINTO, SILAS; PINCA, ANA PAULA F.; ANTEBI, ADAM; PASQUINELLI, AMY E.; MASSIRER, KATLIN B.; MORI, MARCELO A. RNA interference may result in unexpected phenotypes in Caenorhabditis elegans. Nucleic Acids Research, v. 47, n. 8, p. 3957-3969, MAY 7 2019. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.