Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel dos receptores B1 e B2 na fibrose: um estudo histomorfométrico

Processo: 17/26427-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 30 de março de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:João Bosco Pesquero
Beneficiário:Leonardo Martins Silva
Supervisor no Exterior: Johnny Huard
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Max Planck Society, Berlin, Alemanha  
Vinculado à bolsa:15/03541-8 - O papel dos receptores B1 e B2 de cininas no reparo do músculo esquelético: novas ferramentas terapêuticas para lesão muscular, BP.DR
Assunto(s):Terapia de alvo molecular   Lesão muscular   Fibrose   Angiogênese   Cininas

Resumo

A lesão muscular é o evento mais frequente entre os atletas de várias modalidades, atingindo 55% dos casos de lesões em atletas e ocorrendo em atividades recreativas e competitivas. As contusões musculares esqueléticas estão entre as lesões musculares mais comuns encontradas em clínicas de medicina esportiva e traumatologia. A formação de cicatrizes fibróticas é talvez a complicação mais prejudicial que ocorre durante o processo de cicatrização e representa um importante alvo terapêutico para o tratamento de lesões musculares. Um estudo recente concluído no laboratório do Professor J. Huard em Houston, Texas (EUA), demonstrou que as células estaminais isoladas de músculo (MDSCs) podem promover a regeneração muscular após lesão. Ele observou que uma parte das MDCS diferenciava em células de linhagem de fibroblastos como resultado da expressão do fator de crescimento transformante ²1 (TGF-²1), que permite a deposição de tecido cicatricial no local da lesão. O TGF- ² 1 desempenha um papel crítico na formação de tecido cicatricial fibrótico (particularmente no músculo esquelético) e representa um alvo terapêutico chave para a prevenção da fibrose muscular após lesão. Nosso grupo obteve resultados interessantes que revelam uma clara diferença entre o reparo tecidual de animais knockout para receptores de kinina. Encorajado pelo conjunto desses achados, pretendemos investigar o papel do receptor B1 e B2 na deposição de tecido cicatricial através de um estudo histomorfométrico que cobre fatores miogênicos e fibrogênicos (principalmente relacionado à via de sinalização TGF- ² 1) associado à reparação músculo-esquelética. (AU)