Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação entre os enxertos xenógeno e autógeno em bloco: estudo microtomográfico em coelhos

Processo: 17/21754-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Samuel Porfirio Xavier
Beneficiário:Vitor Ferreira Balan
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Implantodontia   Transplante autólogo   Implante de osso orgânico   Microtomografia   Modelos animais

Resumo

A investigação científica por substitutos ósseos tem aumentado consideravelmente nas últimas décadas, em especial no campo da Implantodontia. No intuito de contornar as desvantagens da utilização do osso autógeno, o osso xenógeno tem sido empregado como alternativa reconstrutiva nos procedimentos de enxertia. O objetivo deste trabalho é comparar, por meio de medidas microtomográficas, os enxertos autógenos e xenógenos com relação aos processos de incorporação e remodelação óssea. Dezoito coelhos adultos, machos, raça New Zealand White, pesando 3,5 a 4,0 kg, foram submetidos à cirurgia de enxerto onlay em mandíbula bilateralmente. Os animais foram divididos em três grupos de 6 animais cada, com sacrifícios programados para 07, 20, 60 dias após a cirurgia. Cada animal recebeu um enxerto controle (autógeno) em um lado da mandíbula e um enxerto teste (xenógeno) contralateralmente de forma aleatória. Para análise microtomográfica, os seguintes parâmetros serão investigados: volume total das biópsias ósseas (TV); volume ósseo total (BV); proporção de volume ósseo (BV/TV); número de trabéculas (Tb.N); espessura trabecular (Tb.Th) e separação trabecular (Tb.Sp). Os resultados obtidos serão tabulados e submetidos à análise estática ANOVA, teste t de Student e Mann- Whitney. (AU)