Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto da exposição perinatal a poluentes ambientais na gênese da obesidade e diabetes mellitus tipo 2: aspectos metabólicos e epigenéticos

Processo: 17/19703-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Patrícia de Oliveira Prada
Beneficiário:Raquel Patricia Ataíde Lima
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Assunto(s):Metabolismo

Resumo

A exposição à poluição atmosférica vem ganhando destaque como um importante fator de risco para morbimortalidade no mundo. Poluentes diversos, como o material particulado com diâmetro d 2,5 µm (MP2,5), bem como, um de seus compostos químicos, 1,2-naftoquinona (1,2-NQ), obtido por meio da queima de diesel, têm sido associados com a gênese de doenças crônicas, inclusive diabetes mellitus tipo 2 (DM2). Sabe-se que o ambiente perinatal tem um impacto permanente na formação da estrutura e metabolismo de tecidos. Entretanto, ainda não foi demonstrado por quais mecanismos moleculares e epigenéticos, uma exposição precoce a poluentes, poderia ser determinante para a gênese da obesidade e DM2. Assim, os objetivos do presente estudo são investigar: 1) alterações no peso corpóreo, composição corporal (DEXA), ingestão alimentar, gasto energético (CLAMS), glicemia, insulinemia, leptinemia de jejum, tolerância à glicose e à insulina, tolerância ao piruvato; 2) a ação anorexígena e a sinalização intracelular de leptina e insulina no hipotálamo da prole (8 e 15 semanas de idade) cujas mães serão expostas ao 1,2-NQ ou MP2,5 ao AF durante o período perinatal. Se forem observadas alterações na resposta anorexígena a esses hormônios, será realizada a investigação da expressão proteica de SOCS-3, PTP1B e TCPTP em hipotálamo da prole como possíveis mecanismos de resistência a esses hormônios. Como objetivo 3) investigar os níveis de metilação do DNA, modificação de histonas e expressão gênica dos genes NPY (neuropeptide Y), AgRP (agouti-related-protein), POMC (proopimelanocortin), TRH (thyrotropin-releasing hormone) e CRHR1 (corticotrophin releasing hormone receptor 1) no hipotálamo; Prmd16 (PR domain containing 16) e UCP1 (uncoupling protein 1) em tecido adiposo branco e marrom e Pdx1 (pancreatic and duodenal homeobox 1), insulina e Ngn3 (neurogenin 3) no pâncreas da prole (8 semanas de idade) cujas mães serão expostas ao 1,2-NQ ou MP2,5 ou ao AF durante o período perinatal e por fim, no objetivo 4) investigar os níveis de metilação do DNA, modificação de histonas e expressão gênica no soro das fêmeas (expostas e não expostas) antes e após a gestação para futura comparação com o perfil dos filhotes.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.