Busca avançada
Ano de início
Entree

Patogenia e imunopatologia do vírus da raiva isolados de morcegos insetívoros em camundongos infectados

Processo: 18/03611-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Iana Suly Santos Katz
Beneficiário:Letícia Patricia Guimarães
Instituição-sede: Instituto Pasteur (IP). Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/08215-7 - Patogenia e imunopatologia do vírus da raiva isolados de morcegos insetívoros em camundongos infectados, AP.R
Assunto(s):Etiologia   Imunopatologia   Morcegos   Raiva (doença infecciosa)   Vírus da raiva

Resumo

A raiva é uma zoonose viral fatal, caracterizada morfologicamente por encefalite progressiva aguda de grande importância para saúde pública. O controle da raiva canina em São Paulo possibilitou observar uma mudança no perfil epidemiológico da doença nos últimos anos, e consequentemente um aumento significativo de casos de raiva humano relacionados aos morcegos. Devido a crescente proximidade e o possível contato com morcegos insetívoros, como os dos gêneros Eptesicus sp e Myotis sp, com seres humanos e animais domésticos no meio urbano e sua correlação com casos de raiva em seres humanos, é de grande importância o entendimento da patogenia do vírus da raiva (RABV, do inglês Rabies Virus) transmitida pelos quirópteros. Diante disso, este estudo tem por objetivo contribuir para os estudos da patogenia em camundongos infectados com RABV isolados de Eptesicus sp e Myotis sp A caracterização da patogenia será baseada na avaliação clínica da doença, na análise histopatológicas e caracterização da resposta imune tecidual no microambiente do sistema nervoso central desses animais por métodos convencionais de microscopia e imuno-histoquímico. Assim, este trabalho poderá contribuir para a compreensão da patogenia causada pelo RABV mantidos em morcegos insetívoros. (AU)