Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de diferentes protocolos endodônticos na estrutura da dentina e na adesividade da interface dentina-cimento

Processo: 18/03554-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de outubro de 2018
Vigência (Término): 14 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Marco Antonio Hungaro Duarte
Beneficiário:Rafaela Fernandes Zancan
Supervisor no Exterior: Josette Camilleri
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Birmingham, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:16/25133-1 - Enterococcus faecalis: desenvolvimento de irrigante final para destruí-lo, análise de sua sobrevivência após tratamento endodôntico e sua capacidade de estimular citocinas pró-inflamatórias após ser estressado, BP.DR
Assunto(s):Canal radicular   Infiltração dentária   Microscopia de força atômica   Espectroscopia Raman   Dentina   Cimentos dentários

Resumo

As soluções usadas durante o tratamento endodôntico podem alterar as propriedades e composição da superfície do canal radicular, interferindo na adesão de cimentos. Espaços vazios ao longo da obturação permitem a infiltração de micro-organismos da região oral para a apical, levando ao fracasso endodôntico. O presente estudo constará de duas fases. Na etapa 1 no Brasil, o objetivo é desenvolver um agente quelante final, com capacidade antisséptica superior ao EDTA. Na etapa 2, a ser desenvolvida na Inglaterra, o pesquisador vai avaliar a interface entre dentina/cimento e elucidar o melhor protocolo de irrigação para o selamento, incluindo o uso da solução da etapa 1. Materiais e Métodos: Etapa 1: elegeu-se o melhor agente quelante quanto a remoção de smear layer, capacidade antimicrobiana em biofilme in vitro de Enterococcus faecalis e sua adesão à dentina, molhabilidade, push-out e citotoxidade. Etapa 2: Diferentes protocolos de irrigação: NaOCl/solução salina/cimento, NaOCl/EDTA 17%/cimento, NaOCl/EDTA 17%/Cloreto de Benzalcônio/cimento serão realizados antes da obturação dos canais radiculares com os cimentos: MTA Fillapex, BioRoot RCS, Totalfill. Após, procederemos com os experimentos. (n=3) Para o uso do Microscópio Confocal, o corante fluo3 será misturado aos cimentos e a micropermeabilidade da interface dos espécimes vai ser analisada pelas imagens obtidas. No Microscópio Eletrônico de Varredura será realizada a caracterização da interface dentina/cimento. No Microscópio de Força Atômica, uma sonda fina com terminação atômica fará a topografia da superfície dentina/cimento. Para a espectroscopia Micro Raman, uma fonte de laser (iluminação de linha de 25 mW) será usada no software interno de ajuste de curva para mapear os picos característicos da dentina e do cimento (em grupos que estão presentes) e os comprimentos de difusão. (AU)