Busca avançada
Ano de início
Entree

Inclusão escolar e ensino de biologia: planejamento e elaboração de atividades de ensino de evolução das espécies para alunos com deficiência visual

Processo: 16/16284-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Ensino-aprendizagem
Pesquisador responsável:Estéfano Vizconde Veraszto
Beneficiário:José Augusto de Castro Panegassi
Instituição-sede: Centro de Ciências Agrárias (CCA). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Araras , SP, Brasil
Assunto(s):Transtornos da visão   Educação inclusiva   Ensino de ciências   Ensino de biologia   Métodos de ensino

Resumo

A proposta apresentada nesse projeto tem por objetivo promover uma educação inclusiva, onde no Brasil há precariedade nesse quesito. O ensino de biologia, nas escolas de ensino regular médio, utiliza na maioria das vezes recursos visuais para a percepção de seus conteúdos, tornando-se excludente para alunos com baixa visão ou com cegos. A partir dessa premissa, esse projeto visa o desenvolvimento de uma atividade de ensino, acerca do tema Evolução das Espécies, que viabilizará a compreensão, interpretação e conceitualização do conteúdo, possibilitando um aprimoramento dos demais sentidos, contribuindo de maneira inclusiva para alunos com deficiência visual. Essa atividade a princípio contará com ideias das teorias evolucionistas, darwinismo e neodarwinismo, seguindo o plano de ensino de escolas de nível médio. Duas outras preocupações no planejamento e na elaboração desse projeto estão na seleção de recursos para que sejam econômicos e ecologicamente correto, para que seja de fácil aplicação e aumentando ainda mais a probabilidade de uma educação menos excludente. O projeto terá como base o estudo de referenciais científicos publicados na área e que discorram sobre o ensino de ciências para alunos com deficiência visual através da utilização de diferentes recursos alternativos. Estes trabalhos serão analisados com base em pressupostos qualitativos, utilizando técnicas de análise de conteúdo. Com o resultado da análise, espera-se que as atividades desenvolvidas no projeto sigam os fundamentos da área e possam a vir a ser aplicadas no ensino regular de biologia. (AU)