Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação de análise automatizada de citologia anal em dois momentos diferentes no tempo e avaliação da concordância de resultados

Processo: 17/20094-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Marleny Novaes Figueiredo de Araujo
Beneficiário:Yasmin Medeiros Guimarães
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas de diagnóstico molecular   Citologia   Infecções por Papillomavirus

Resumo

O HPV anal é infecção bastante comum em homens que fazem sexo com homens (HSH), com índices de 60-70% e até 90-95% naqueles vivendo com HIV. A infecção por múltiplos tipos de HPV é frequente e alguns tipos de HPV estão relacionados a um maior risco de progressão para lesões intraepiteliais de baixo e alto risco. Os tipos 6 e 11 são os mais comumente encontrados em lesões anais do tipo condiloma acuminado, porém os tipos 16 e 18 estão mais relacionados ao câncer anal, assim como ao câncer de colo uterino. Outros tipos de HPV (33, 38 e outros) também são frequentemente encontrados em análises de DNA viral em amostras de canal anal em homens que fazem sexo com homens. O HPV é o principal fator de risco associado ao câncer anal, sendo a infecção mantida, em especial pelo tipo 16, responsável por 75% dos casos de câncer anal (REF). A citologia anal é um dos exames disponíveis para rastreamento de lesões intraepiteliais anais, sendo sua sensibilidade 70 a 90% para lesões de alto grau e 50 a 77% para lesões de baixo grau, com especificidade, respectivamente, de 32-59% e 53 a 85%. A citologia em meio líquido tem o benefício possível de maior material disponível para análise, e a análise automatizada pode ser realizada para agilização dos resultados, porém é necessário saber se este sistema tem reprodutibilidade adequada. OBJETIVOS: Avaliar resultados obtidos por análise automatizada pelo sistema FocalPoint GS Imaging System (FPGS) (BD, Burlington, NC) em dois momentos diferentes no tempo. MATERIAIS E MÉTODOS: As amostras (meio líquido) serão coletadas em pacientes participantes de estudo clínico já previamente aprovado e serão analisadas pelo sistema FocalPoint GS Imaging System (FPGS) (BD, Burlington, NC), o qual seleciona quinze áreas suspeitas e as classifica conforme riso de displasia. As mesmas lâminas serão reavaliadas 3 meses após a primeira análise. Nos dois momentos um citopatologista irá também realizar a leitura das lâminas após a análise inicial pelo sistema automatizado. RESULTADOS ESPERADOS: Avaliar, em dois momentos diferentes, a taxa de concordância do sistema FocalPoint GS Imaging System (FPGS) (BD, Burlington, NC) para detectar áreas suspeitas de displasia em amostras de citologia anal. (AU)