Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da interface cerâmica de dissilicato de lítio/cimento após diferentes tratamentos de superfície e termociclagem

Processo: 18/02419-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Marcelo Coelho Goiato
Beneficiário:Lucas Tavares Piacenza
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Prótese dentária   Porcelana dentária   Cimentação   Restauração dentária   Tratamento de superfícies   Plasmas de baixa temperatura

Resumo

A busca por restaurações estéticas por meio de fragmentos cerâmicos vêm aumentando. Dentre os tipos de cerâmicas, os sistemas cerâmicos vítreos prensados são bem indicados, como os reforçados com partículas de dissilicato de lítio. Para que se alcance o sucesso clínico e longevidade destas restaurações, o procedimento clínico de cimentação adesiva é de suma importância. Desta forma, o presente estudo tem como objetivo comparar o tratamento de superfície da cerâmica de dissilicato de lítio realizado com dois diferentes tipos de plasma de baixa temperatura (NTP1+S: tratamento com PBT 1 + silano; NTP2+S: tratamento com PBT 2 + silano) com o método convencional (HF+S: ácido fluorídrico 5% + silano), antes e após termociclagem, avaliando os valores de resistência de união entre o cimento resinoso e a cerâmica e o modo de falha. Para isso, serão confeccionadas sessenta amostras vitro-cerâmicas de dissilicato de lítio. Será realizado o polimento mecânico de todas as amostras com lixas metalográficas sequenciais (#320, #400, #600). Após esse procedimento, as amostras serão distribuídas aleatoriamente em grupos (n=10), com e sem termociclagem, onde cada grupo receberá um tipo de tratamento de superfície (NTP1+S: tratamento com PBT 1 + silano; NTP2+S: tratamento com PBT 2 + silano; HF+S: ácido fluorídrico 5% + silano). E todas as amostras serão submetidas aos ensaios de resistência ao cisalhamento e análise do modo de união. O processo de termociclagem, será realizada em uma termocicladora, onde as amostras serão imersas em água destilada e submetidas a banhos alternados de 30 segundos à temperatura de 5±1°C e 55±1°C, totalizando 5000 ciclos. Os valores de resistência de união foram submetidos a análise de variância (ANOVA) um fator e ao teste Tukey com significância de 5% (± = 0,05) (SPSS version 20.0 - Statistical Package for the Social Sciences, IBM Corp). A relação entre as variáveis tratamento de superfície e modo de falha após o ensaio de resistência de união foi analisada por meio do Teste Qui-Quadrado com significância de 5% (± = 0,05). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)