Busca avançada
Ano de início
Entree

O efeito da crise hídrica na decisão dos consumidores e em indicadores de saúde

Processo: 17/23801-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 26 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia
Pesquisador responsável:Ariaster Baumgratz Chimeli
Beneficiário:Tales Rozenfeld
Instituição Sede: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/07813-3 - Impactos de uma seca em indicadores de saúde: o uso de usinas termelétricas, BE.EP.DR
Assunto(s):Economia da saúde   Economia ambiental
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Economia da Saúde | Economia do Meio Ambiente | Microeconometria | Economia do Meio Ambiente

Resumo

A gestão dos recursos hídricos tem se tornado um desafio em grandes centros urbanos de diversas partes do planeta. A crescente demanda e a piora na qualidade da água ao redor das grandes cidades estimulam as companhias de água a estenderem sua rede de captação para regiões cada vez mais distantes, o que, além de aumentar o custo de transporte da água bruta, acentua os danos causados ao meio ambiente. A mudança climática adiciona mais um desafio para as companhias de águas, uma vez que tende a aumentar a frequência e a severidade de eventos climatológicos extremos, como enchentes e secas. Nesse cenário, frequentemente governos do mundo deverão enfrentar eventos climáticos extremos, que os forçam não apenas a adaptar a infraestrutura de água e esgoto existente, mas também a lidar com problemas de segunda ordem, como o efeito desses eventos na saúde da população e no próprio desempenho financeiro das empresas. Essa pesquisa busca avaliar os efeitos amplos de uma seca em um grande centro urbano. Utilizaremos a mais severa seca que atingiu a Região Metropolitana de São Paulo (MRSP) em sua história recente, para investigar a reação dos consumidores a uma campanha informacional que visa reduzir a demanda por água e para avaliar os efeitos na saúde pública de uma política adotada para superar a crise hídrica. Na primeira análise, pretendemos utilizar uma base de dados detalhada sobre o consumo de água, agregado por setor censitário, para avaliar como os consumidores ajustam seu consumo de acordo com as informações que recebem sobre o volume de água do reservatório que os abastece. A segunda análise usa dados administrativos para estudar se a baixa qualidade da água bruta utilizada para suprir a demanda da RMSP durante a crise hídrica afetou indicadores de saúde da população. Espera-se que ambas as análises gerem informações importantes para os gestores públicos. Enquanto a primeira sugere qual a melhor forma de influenciar a demanda por água em um momento de seca, a segunda avalia as consequências de políticas adotadas para superar a escassez de água.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ROZENFELD, Tales. Ensaios em saúde e meio ambiente no Brasil. 2021. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA/SBD) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.