Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do segundo mensageiro GMPc e suas vias de sinalização no conteúdo lipídico de complexos cumulus-oócitos bovinos maturados in vitro

Processo: 17/05483-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Cláudia Lima Verde Leal
Beneficiário:Letícia Schefer
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/20527-7 - Influência do GMPc e suas vias de sinalização no perfil lipídico de oócitos e embriões produzidos in vitro, BE.EP.MS
Assunto(s):Maturação in vitro   Oócitos   Biotecnologia da reprodução   Lipídeos

Resumo

Embora a obtenção de embriões produzidos in vitro (PIV) seja uma biotecnologia animal amplamente utilizada em pesquisa e para fins comerciais no Brasil e no mundo, tais embriões ainda são de qualidade inferior em comparação aos produzidos in vivo. O maior acúmulo de lipídios em embriões produzidos in vitro tem sido sugerido como uma das causas dessa menor qualidade. Classicamente, a lipólise celular é mediada através do AMPc/PKA, porém, em adipócitos de humanos foi observado que a via GMPc/PKG também pode estar envolvida nesse processo. Para melhor compreender a interferência dessa via na lipólise em oócitos bovinos investigamos a interferência do GMPc através da via de sinalização dependente de PKG (Iniciação Científica, Processo Fapesp 2015/19888-7). Os resultados sugerem que embora o GMPc e a PKG possam de fato estar envolvidos na lipólise oocitária, essa ação parece ser dar de forma distinta dependendo do tipo de estímulo usado para elevar os níveis de GMPc (SCHEFER et al, 2017, em fase final de preparação para submissão). O GMPc pode ser produzido por diferentes estímulos que incluem ativação da guanilato ciclase de membrana (GCm ou NPR1 e 2) ou solúvel (GCs). Assim sendo, o objetivo desse estudo é investigar a interferência do segundo mensageiro GMPc, cuja síntese será estimulada por diferentes vias (GCs ou GSm), sobre o conteúdo lipídico de CCOs bovinos em continuidade e complementação à pesquisa anterior. Além disso, propomos investigar se tais efeitos do GMPc de diferentes estímulos se dão através da PKG, sobre diferentes parâmetros relativos à lipólise. . No experimento 1, CCOs serão submetidos à maturação in vitro (MIV) com diferentes concentrações de NPPB (estimulador de NPR1) e posteriormente os oócitos serão avaliados em relação ao conteúdo lipídico e as células do cumulus em relação à expressão de transcritos de NPR1. No experimento 2, CCOs serão maturados in vitro com NPPB (concentração selecionada no experimento anterior) e Protoporfirina IX (estimulador de GCs, utilizado no trabalho anterior) para comparar o efeito dos diferentes estímulos à síntese de GMPc sobre o conteúdo lipídico de oócitos e células do cumulus. No terceiro experimento será avaliada a participação da PKG nas vias estimuladas por GMPc gerado a partir de diferentes estímulos (NPPB e Protoporfirina IX) associados ou não à inibição da PKG com KT5823 durante a MIV dos CCOs. Este experimento será dividido em três etapas para avaliar diferentes parâmetros relacionados à lipólise. Na primeira, será analisado o conteúdo lipídico das células (oócitos e células do cumulus), já na segunda será realizada quantificação da proteína HSL fosforilada (ativa, proteína efetora alvo da PKG) e, por fim, na terceira fase será avaliada a expressão gênica da PLIN1 e PLIN2 em células do cumulus e oócitos. Além disso, o meio de maturação utilizado no 3º experimento será coletado para quantificação de glicerol resultante da lipólise dos CCOs. Desta forma, buscamos obter novos conhecimentos relativos ao processo de lipólise em CCOs bovinos, que poderão embasar estudos futuros para melhorar as condições de cultivo para gerar embriões PIV com menor acúmulo lipídico. (AU)