Busca avançada
Ano de início
Entree

Construção de linhagem de Penicillium oxalicum com potencial de sacarificação de biomassa incrementado visando a produção do etanol de segunda geração

Processo: 17/12546-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Gonçalo Amarante Guimarães Pereira
Beneficiário:Thaís Gabrielle Silva
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Biomassa lignocelulósica   Sacarificação   Enzimologia   Enzimas   Trichoderma reesei

Resumo

O etanol de segunda geração (2G) é uma potencial alternativa ao uso de combustíveis fósseis para obtenção de energia tendo em vista a sua natureza renovável e a redução da emissão de gases promotores do efeito estufa na atmosfera. No entanto, a sua produção ainda é considerada onerosa, principalmente devido a etapa de sacarificação que requer uma alta dosagem de enzimas para a conversão dos polímeros que constituem a biomassa em açúcares fermentescíveis. Além dos custos inerentes à produção dessas enzimas, a logística, estabilização e o processo de clarificação das mesmas também contribuem para o alto valor dispensado nessa etapa. Por conseguinte, a construção de um único micro- organismo capaz de secretar um coquetel enzimático rico em celulases, hemicelulases e atividades acessórias é altamente desejável. Nesse sentido, o fungo filamentoso Penicillium oxalicum, devido ao seu amplo espectro de CAZymes secretadas em determinadas condições de cultivo, emerge como uma alternativa promissora para produção dessas enzimas. Diante do exposto acima, o presente projeto tem como objetivo potencializar a atividade de celulases endógenas de P. oxalicum por meio da clonagem de glicosil hidrolases oriundas de Trichoderma reesei e avaliar o efeito sinérgico das mesmas na desconstrução da biomassa lignocelulósica de cana energia e cana-de-açúcar para a produção de etanol 2G. (AU)