Busca avançada
Ano de início
Entree

Sobre Abelardo, leitor de Agostinho

Processo: 17/21858-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 27 de novembro de 2017
Vigência (Término): 17 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:José Carlos Estêvão
Beneficiário:José Carlos Estêvão
Anfitrião: Christophe Grellard
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : École Pratique des Hautes Études (EPHE), França  
Assunto(s):Filosofia medieval   Teologia   Ética (filosofia)

Resumo

Pedro Abelardo refere-se constantemente às obras de Agostinho, algumas vezes dando a impressão de acompanhá-las de perto, outras vezes parecendo afastar-se de modo expresso da posição de Agostinho. Gostaríamos de verificar se é possível determinar uma chave de leitura que nos permita unificar nossa compreensão da abordagem abelardiana da obra do bispo de Hipona. Nossa hipótese é que, menos do que uma expressa diferenciação filosófica de Abelardo com respeito a Agostinho (determinada por uma suposta tendência "aristotelizante" de Abelardo), tratar-se-ia aqui do uso das autoridades agostinianas tendo em vista exposições de caráter delimitado (diverso do que acontece nos comentários abelardianos de lógica), uso adequado aos objetos em causa, tais como temas de teologia e de ética. Para tanto pretendemos analisar passagens pertinentes da "Teologia do sumo bem" e da "Ética". (AU)