Busca avançada
Ano de início
Entree

Monitoramento das áreas de cerrado (savana brasileira) e Mata Atlântica na Bacia Hidrográfica do Tietê-Jacaré - São Paulo - Brasil utilizando dados do satélite Sentinel

Processo: 18/00162-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Planejamento Urbano e Regional - Métodos e Técnicas do Planejamento Urbano e Regional
Pesquisador responsável:Luiz Eduardo Moschini
Beneficiário:Diego Peruchi Trevisan
Supervisor no Exterior: Heiko Balzter
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Leicester, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:15/19918-3 - Indicadores de desempenho urbano da bacia hidrográfica do Rio Tietê-Jacaré: metodologia e perspectiva de integração, BP.DR
Assunto(s):Planejamento ambiental   Sensoriamento remoto   Planejamento territorial regional

Resumo

A paisagem pode ser considerada uma unidade espacial, cuja heterogeneidade é modificada principalmente pela relação estabelecida entre a sociedade e a natureza, produzindo uma configuração marcada pela fragmentação ou conexão entre seus elementos. O monitoramento da estrutura da paisagem é fundamental para designar sua configuração, atuando como um subsídio para a compreensão dos impactos antrópicos nas paisagens naturais. O objetivo deste projeto é monitorar as áreas do Cerrado (Savana Brasileira) e Mata Atlântica na Bacia Hidrográfica Tietê-Jacaré - São Paulo - Brasil por meio dos dados satélites Sentinel 1 e 2. Para desenvolver e testar métodos de detecção de mudanças florestais será utilizada a abordagem de aprendizado de máquina (ML). As informações serão analisadas em Sistemas de Informação Geográfica junto ao software ArcGis e da linguagem de programação Python com projeção geográfica latitude/longitude Datum SIRGAS2000 para todo o plano de informações. A partir da sobreposição de dados da caracterização ambiental e da avaliação dos modelos propostos, será possível observar a estrutura da paisagem ambiental, gerar informações essenciais sobre o estado atual dessas regiões e permitir a avaliação de respostas ambientais aos impactos antrópicos.