Busca avançada
Ano de início
Entree

As poéticas de Anna Bella Geiger, de Anna Maria Maiolino e de Lygia Pape: práticas estéticas contemporâneas e produção do espaço urbano entre as décadas de 1960 e 1980

Processo: 16/24123-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Vera Maria Pallamin
Beneficiário:Gabriela Barzaghi de Laurentiis
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Brasil   Artes   Espaço urbano   Ditadura   Mulheres na arte

Resumo

Este projeto de pesquisa aborda as poéticas elaboradas por Anna Bella Geiger (1933), por Anna Maria Maiolino (1942) e por Lygia Pape (1927-2004). O objetivo geral da pesquisa é cartografar os trabalhos das três artistas, analisando-os a partir da intersecção entre as práticas estéticas contemporâneas e a produção do espaço urbano, nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo, durante o regime civil-militar brasileiro. A realização dessa cartografia será elaborada a partir de três eixos diretamente vinculados às práticas estéticas contemporâneas: as relações entre a produção dos corpos e das cidades, estabelecidas por meio dessas práticas; as possiblidades de formular uma atitude crítica referente à produção do espaço urbano; as transformações que essas práticas operam em relação ao lugar do espectador e os efeitos dessas transformações na construção de um espaço público. A pesquisa parte da hipótese de que as práticas estéticas elaboradas por Geiger, por Maiolino e por Pape produzem aberturas nos processos repressivos, que marcam a produção no território das artes visuais e a estruturação do espaço urbano no país. Teórica e metodologicamente será orientada, por um lado, pelos estudos da crítica cultural feminista, na procura de estabelecer as singularidades da prática estética feminina diante do tema estudado. Por outro lado, pelos estudos pós-estruturalistas, em especial os de Michel Foucault, visando à compreensão da situação de suas poéticas diante das práticas discursivas constituintes do espaço urbano. (AU)