Busca avançada
Ano de início
Entree

N-acetil-cisteína (NAC): uma molécula antioxidante no controle de doenças bacterianas de plantas

Processo: 18/02790-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Simone Cristina Picchi
Beneficiário:Francisco Humberto Henrique
Empresa:Simone Cristina Picchi
Vinculado ao auxílio:17/02733-6 - N-acetil-cisteína (NAC): uma molécula antioxidante no controle de doenças bacterianas de plantas, AP.PIPE
Assunto(s):Citrus   Xanthomonas citri   Cancro (doença de planta)   Clorose variegada dos citros   Antioxidantes   Inseticidas   Fertilizantes

Resumo

A citricultura é a commodity agrícola brasileira com maior preeminência no mercado externo e se destaca pela sua grande importância no agronegócio brasileiro e paulista e ainda o Brasil o maior exportador de suco de laranja do mundo, com uma produção de mais de mil toneladas de suco e motivando próximo de 230 mil empregos. A principal área produtora de citros do país compõe o cinturão citrícola e está localizada entre os estados de São Paulo e Minas Gerais, e nele se observa grande queda na área de citros plantada e na produção de laranja. Vários são os fatores que somam a esta contração, entre eles, problemas fitossanitários e a queda da rentabilidade no setor. Dentre os problemas fitossanitários, destacam-se as doenças incuráveis que atingem os pomares de maneira recorrente. Dentre tais enfermidades podem ser citados a clorose variegado do citros (CVC), o cancro cítrico e o HuangLongBing (HLB), também conhecido como greening, doenças para as quais as ferramentas disponíveis para manejo são pouco eficientes. Para a CVC, o controle praticamente é baseado na eliminação do vetor (cigarrinha) com repetidas aplicações de inseticida, e para o cancro cítrico a única alternativa disponível é a eliminação das árvores sintomáticas e aplicação de compostos cúpricos nas plantas suspeitas de contaminação e para o HLB erradicação da planta e uso de inseticidas. Estas medidas por terem eficácia limitada, representam impacto negativo na margem de lucro disponível aos produtores. Desta forma, desenvolvemos dois produtos o NACsolution (para ser pulverizado) e o NACagri (aplicado como biofertilizante) para serem aplicados em campo, ambos baseados nos potenciais antioxidantes, antiadesivo e antibacteriano da molécula N-acetil-cisteína (NAC), um análogo do aminoácido cisteína e amplamente utilizado na saúde humana, devido à sua baixa toxicidade. Este composto diminui o título bacteriano em plantas infectadas com CVC, reduzindo os sintomas e possibilitando a utilização do fruto para o processamento de sucos mesmo em plantas em estágios avançados de infecção. Para o Cancro cítrico, a aplicação de NAC mostrou ser uma alternativa ao uso do cobre, impedindo a progressão da doença e o uso em plantas sadias, mostrou que o NAC agrega melhor desenvolvimento da planta. Assim, a proposta é a continuidade das avaliações do uso do NAC em campo em plantas com CVC e cancro cítrico, como também em sadias, e assim ao final obter uma proposta nova de manejo mais sustentável e economicamente viável na para a citricultura e ainda com potencial de expansão para outros cultivos de importância econômica. A Fapesp vem financiando os estudos da ação do NAC em bactérias causadoras de CVC e Cancro cítrico há vários anos e este projeto representa a última etapa deste ciclo para que seja realizada a transferência de tecnologia e assim, o fruto da produção intelectual dos últimos anos será passada para o produtor. Com isso, ao final deste projeto, pretende-se consolidar a transformação do conhecimento em inovação para o benefício da sociedade. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.