Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações multidecadais na estrutura da ictiofauna demersal na plataforma continental interna de Ubatuba e do sistema estuarino-lagunar Cananéia-Iguapé, SP

Processo: 17/21939-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:June Ferraz Dias
Beneficiário:Giovana de Assis Garcia
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ictiofauna   Ecossistemas costeiros   Plataforma continental   Estrutura das comunidades   Zona costeira   Produção pesqueira   Qualidade ambiental   São Paulo

Resumo

A ictiofauna demersal das regiões da plataforma continental interna de Ubatuba e do sistema estuarino-lagunar de Cananéia-Iguapé, localizados na costa norte e sul do estado de São Paulo, respectivamente, têm sido amplamente estudadas quanto à estrutura das comunidades, populações e ciclo de vida das espécies da zona costeira, no âmbito espacial e temporal. Por outro lado, estas regiões são importantes centros de pesca camaroeira, sendo que sua fauna acompanhante é composta, em grande parte, por peixes demersais. No entanto, são raros estudos relativos a ictiofauna demersal ou a ictiofauna acompanhante da pesca camaroeira numa perspectiva temporal de maior escala. Tais estudos permitem relacionar a ictiofauna com alterações físicas e químicas do ambiente, além de prever sua restauração ecossistêmica. O objetivo do presente estudo é comparar a ictiofauna demersal - ictiofauna acompanhante da pesca camaroeira - de duas regiões com importância pesqueira, socioeconômica e ambiental na costa norte e sul do estado de São Paulo, de forma a identificar possíveis alterações na qualidade ambiental a partir da análise da ictiofauna demersal. Serão analisadas a composição e estrutura da ictiofauna demersal e seus padrões de distribuição, considerando uma variabilidade temporal maior que abrange de 1990 a 2017. (AU)