Busca avançada
Ano de início
Entree

Genotipagem e acasalamentos programados para produção de animal geneticamente modificado com a anemia falciforme e persistência de hemoglobina fetal após o nascimento

Processo: 18/04581-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernando Ferreira Costa
Beneficiário:Guilherme Bezerra Luciano
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/00984-3 - Doenças dos glóbulos vermelhos: fisiopatologia e novas abordagens terapêuticas, AP.TEM
Assunto(s):Hematologia   Anemia falciforme   Modelos animais   Hemoglobinas   Animais geneticamente modificados

Resumo

Nas últimas décadas estudos mostram que o aumento do nível de HbF tem um papel importante na melhora da sintomatologia dos pacientes com anemia falciforme. Na interação da HbSS/PHHF as células-F tem baixas concentrações de HbS, o que inibe a polimerização da HbS bem como o desencadeamento da falcização dos eritrócitos. Estudos realizados em animais demonstram que altos níveis de HbF melhoram o quadro anêmico característico da anemia falciforme. Com isso, modelos animais para estudo de anemia falciforme com persistência a expressão de hemoglobina fetal após o nascimento podem ajudar no estudo deste mecanismo de proteção. A ideia principal deste projeto será desenvolver um animal para estudos de anemia falciforme com a expressão persistente de HbF. Para isso, duas linhagens transgênicas serão utilizadas, uma com anemia falciforme e outra com características de persistência fetal. Para a obtenção do modelo animal pretendido serão realizados acasalamentos programados entre as linhagens. Seguindo o perfil genético os animais serão selecionados e uma série de modificações genéticas deverão ser mantidas ao longo dos acasalamentos. (AU)