Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de sensoriamento remoto da umidade do solo por veículo aéreo não tripulado na agricultura irrigada

Processo: 16/21941-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Hudson Giovani Zanin
Beneficiário:Luiz Eduardo Camargo Aranha Schiavo
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/02163-7 - Desenvolvimento de dispositivos supercapacitores a partir de grafenos, nanotubos de carbono e diamantes, AP.JP
Assunto(s):Sensoriamento remoto   Irrigação   Dispositivos

Resumo

A mudança climática tem causado muitos desafios à humanidade. No Brasil, em específico na agricultura, os períodos de estiagem prolongados têm causado perdas consideráveis na produção e consequentemente um aumento de preço para consumidor final. Uma alternativa para esta adversidade na produção agrícola é a irrigação, contudo ela pode ser muito onerosa, causar conflitos e consumir o pouco recurso hídrico existente. Por isso, a água deve ser utilizada com sapiência, ou seja, somente quando necessária. Para atender esta demanda, este projeto de Doutorado propõe o sensoriamento remoto da umidade do solo feita por veículo aéreo não tripulado (VANT) na agricultura irrigada. A análise semiquantitativa será realizada por software, onde será relacionado calor irradiado com umidade do solo e permitindo uma irrigação dosada de forma eficiente para o local. Este protótipo será desenvolvido no decorrer deste projeto onde construiremos a estrutura física do VANT bem como sua fonte de Energia; os circuitos eletrônicos de voo baseados em sistemas embarcados e por fim o software para análise de imagens e controle da irrigação. A estrutura mecânica será feita por compósito de resina e carbono, sua fonte de alimentação de Energia será um banco de supercapacitores atrelados à fuselagem e as imagens serão capturadas por câmera para aquisição de imagem no infravermelho. Ao final, após a construção do protótipo faremos os testes em parceria com a EMBRAPA comparando os resultados obtidos com os resultados medidos manualmente.