Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência dos microRNAs nos fatores angiogênicos e anti-angiogênicos na via do fator de crescimento endotelial vascular em pacientes com Doença Arterial Coronariana

Processo: 17/24605-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Maria Urbana Pinto Brandão Rondon
Beneficiário:Larissa Ferreira dos Santos
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/18854-0 - Resistência vascular à insulina no diabetes tipo 2: papel do ADAM17, BE.EP.DR
Assunto(s):Cardiologia   Doença da artéria coronariana   MicroRNAs   Angiogênese   Expressão de proteínas   Fatores de crescimento do endotélio vascular

Resumo

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Doença Cardiovascular (DC) é a primeira causa de morte dentre as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) com 17,7 milhões de mortes globais no ano de 2015, o que corresponde a 45% de todas as mortes por DCNT. Dentre as doenças cardiovasculares, a Doença Arterial Coronariana (DAC) tem alta prevalência. A fisiopatologia da DAC envolve, principalmente, um processo aterosclerótico inflamatório complexo, aumento do estresse oxidativo e ativação plaquetária e trombótica, levando à disfunção endotelial, diminuição da integridade vascular e alteração no processo de angiogênese. Assim, pacientes com DAC sofrem um processo de remodelação vascular o qual leva a um quadro de redução de fluxo sanguíneo, resultando em menor aporte de oxigênio, isquemia e agravamento do quadro clínico. Um importante mecanismo que atua na via intracelular angiogênica é o fator de crescimento endotelial vascular (VEGF) e seu receptor VEGFR2, os quais estimulam a produção de eNOS e com isso o aumento da biodisponibilidade do óxido nítrico, mediador final da angiogênese. Por outro lado, a presença de alguns fatores anti-angiogênicos, como iNOS e Bad, podem comprometer o processo de integridade e sobrevivência celular por estarem diretamente relacionados a processo inflamatório e apoptótico. Sabe-se que os microRNAs (miRNAs), pequenas sequências de RNAs não codificantes para proteínas, têm importante papel na homeostase vascular atuando na regulação da expressão dos fatores angiogênicos e anti-angiogênicos. No entanto, ainda não é conhecida a participação desses miRNAs na modulação dos fatores angiogênicos e anti-angiogênicos na via do VEGF em pacientes com DAC. Assim, o objetivo principal deste estudo é avaliar a influência dos microRNAs -126, -16, -21 e -92a circulantes e no músculo esquelético, nos fatores angiogênicos e anti-angiogênicos na via do VEGF em pacientes com DAC. Adicionalmente, pretendemos avaliar a expressão gênica e proteica dos fatores angiogênicos e de sobrevivência celular e dos fatores anti-angiogênicos, inflamatório e apoptótico nos pacientes com DAC, assim como, avaliar a relação entre os microRNAs a serem estudados e o fluxo sanguíneo periférico em repouso e durante o exercício. (AU)