Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da apelina sobre o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal de ratos submetidos à privação hídrica

Processo: 17/20923-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:José Antunes Rodrigues
Beneficiário:Fernanda Santos de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Sistema hipotálamo-hipofisário   Adrenalectomia   Equilíbrio hidroeletrolítico   Privação de água   Estresse hídrico   Modelos animais

Resumo

É sabido que a apelina tem função em diversos tecidos do corpo humano, e que tanto seu receptor APJ quanto o próprio peptídeo e seus respectivos RNAm foram encontrados no sistema nervoso central (SNC) por técnicas diferentes. Estudos recentes demonstraram que mais do que isso, o sistema apelinérgico se encontra no núcleo paraventricular (PVN) e supra-óptico (NSO) do hipotálamo, locais que tem importante função no equilíbrio hidroeletrolítico, pois neles se encontram os morreceptores e neurônios vasopressinérgicos. Alterações no balanço hidroeletrolítico, causadas por uma privação hídrica, induzem respostas fisiológicas de secreção hormonal e comportamental, essas respostas fisiológicas são críticas para a manutenção do equilíbrio permitindo uma adaptação do sistema, 2Proposta ICrestabelecendo a homeostase. O estresse hiperosmótico (privação hídrica) leva à secreção de AVP (vasopressina) que promove um aumento na reabsorção renal de água, causando uma redução na excreção da mesma, que juntamente com a ingestão estimulada por osmorreceptores relacionados ao comportamento de sede, permitem que a osmolalidade do líquido extracelular volte para o equilíbrio. Uma resposta endócrina a eventos estressantes muito importante é a ativação do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HHA), quando ativado ocorre secreção do hormônio liberador de corticotrofina (CRH), estimulando liberação do hormônio adrenocorticotrófico (ACTH) pela adeno hipófise e que consequentemente leva a glândula adrenal a produzir principalmente glicocorticóides. O núcleo principal que integra os ajustes neuroendócrinos ao estresse é o PVN, que tem comprovadamente o sistema apelinérgico presente, então durante uma privação hídrica a apelina poderia ter alguma influência na ativação ou desativação do eixo. Dessa forma o presente trabalho visa estudar qual o papel da apelina sobre o eixo HHA, durante um estresse hiperosmótico, tanto na ingestão hidromineral quanto na secreção de hormônios que atuam no eixo. (AU)