Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial abrasivo de dentifrícios clareadores sobre dentina erodida: estudo in vitro

Processo: 17/27056-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Ana Carolina Magalhães
Beneficiário:Paula Fontana Machado
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Cariologia   Abrasão dentária   Dentifrícios   Dentina   Erosão dentária   Clareamento de dente

Resumo

Esse trabalho in vitro tem como objetivo avaliar o potencial abrasivo de dentifrícios clareadores em amostras de dentina bovina erodidas em relação à progressão do desgaste. Para isso, serão obtidas 90 amostras de dentina radicular bovina, polidas e submetidas à análise do perfil inicial. As amostras, na sequência, serão protegidas em 2/3 e aleatoriamente distribuídas em 6 grupos (n=15/grupo): Grupo 1 - Dentifrício comercial Oral-B 3D White (1450 ppm F, NaF, pirofosfato dissódico); Grupo 2 - Dentifrício comercial Close-up Diamond Attraction Power White (1450 ppm F, NaF, PVM/copolímero MA, fosfato trissódico); Grupo 3 - Dentifrício comercial Sorriso Xtreme White 4D (1450 ppm F, NaF, pirofosfato tetrassódico); Grupo 4 - Dentifrício comercial Colgate Luminous White (1450 ppm F, NaF, trifosfato pentassódico, F&E azul N1); Grupo 5 - Dentifrício comercial Crest (1500 ppm F, NaF, Procter & Gamble); Grupo 6 - somente erosão. As amostras serão submetidas à ciclagem de pH e desafio abrasivo durante 7 dias, constando de 4 ciclos diários de erosão por 90 s em ácido cítrico a 0,1% (pH 2,5), sendo que, após o primeiro e a último desafio, as amostras serão submetidas ao desafio abrasivo, utilizando uma máquina de escovação, escova (Curaprox) e suspensão dos dentifrícios testados 1:3 (2x15 s, 150 g de força, v=3 movimentos de vai-vem/s). Entre os desafios erosivos e abrasivos, as amostras serão imersas em saliva artificial. O perfil da superfície erodida e abrasionada (perfil final) será obtido. Os perfis inicial e final serão superpostos para o cálculo do desgaste (¼m). Os dados obtidos serão submetidos aos testes de normalidade e homogeneidade, a fim de que seja aplicado o teste paramétrico ou não-paramétrico mais apropriado (p<0,05). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.