Busca avançada
Ano de início
Entree

Polímeros inspirados em fosfolipídeos: poliésteres anfifílicos com grupo dihidrogenofosfato pendente

Processo: 18/01562-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Maria Isabel Felisberti
Beneficiário:Giovanni Bortoloni Perin
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/25406-5 - Organizando a matéria: colóides formados por associação de surfactantes, polímeros e nanopartículas, AP.TEM
Assunto(s):Polímeros (materiais)   Fosfolipídeos   Poliésteres   Síntese química

Resumo

Inspirado na estrutura e auto-organização dos fosfolipídeos, o presente projeto visa a síntese e a caracterização de poliésteres anfifílicos com grupo dihidrogenofosfato pendente a partir do uso de matérias-primas renováveis, os quais ainda não foram relatados na literatura. Estes poliésteres serão sintetizados por policondensação do monofosfato de glicerol e diácidos carboxílicos alifáticos com diferentes números de grupos metilênicos (ácido sebácico, dodecanodióico e hexadecanodióico), sendo investigado também o uso de diferentes catalisadores, como organometálicos, enzimáticos e ácidos inorgânicos, e sua correlação com a estrutura do polímero sintetizado. A caracterização destes polímeros será realizada frente a sua composição, estrutura, morfologia e degradação (hidrolítica e enzimática), além de suas características térmicas e mecânicas. Devido a especificidade da arquitetura planejada para estes polímeros anfifílicos inspirada nos fosfolipídeos, na qual longos segmentos metilênicos hidrofóbicos dos diácidos carboxílicos se empacotam paralelamente e são conectados entre si pelos curtos segmentos hidrofílicos da molécula do monofosfato de glicerol, o estudo do comportamento e da auto-organização destes polímeros em solução também será avaliado. Desta forma, estes polímeros poderão atuar como materiais para aplicações biomédicas, materiais retardantes de chama, membranas eletrolíticas e materiais para complexação de íons metálicos, por exemplo. (AU)