Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações no acoplamento simpático e respiratório em resposta inibição da glia/astrócitos na superfície ventral do bulbo de ratos submetidos hipóxia crônica intermitente

Processo: 18/04834-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Benedito Honorio Machado
Beneficiário:Alan Andrade de Britto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/06077-5 - Alterações nas redes neurais envolvidas na geração e controle das atividades simpática e respiratória em diferentes modelos experimentais de hipóxia, AP.TEM
Assunto(s):Respiração (fisiologia)   Quimiorreflexo   Rede nervosa   Anóxia   Hipertensão

Resumo

Estudos recentes de nosso laboratório demonstraram que o ATP influencia a geração da atividade simpática e respiratória nas diferentes sub-regiões do bulbo rostral ventrolateral (RVLM)/coluna respiratória ventral (VRG), agindo provavelmente como um modulador da sinalização glutamatérgica. Sabe-se também que a sinalização por ATP e glutamato pode ser influenciada por condições experimentais de hipóxia. No entanto, a origem celular do ATP na superfície ventral do bulbo e os mecanismos envolvidos na interação do ATP com a sinalização glutamatérgica neuronal ainda são pouco conhecidos. Dados do nosso laboratório também demonstraram que as células da glia podem participar diretamente do processo de geração da atividade simpática e respiratória na superfície ventral do bulbo. Nesse contexto, é possível que alguns dos fenômenos de plasticidade na superfície ventral do bulbo, como alterações estruturais, moleculares e eletrofisiológicas observadas após períodos de hipóxia crônica intermitente, podem ser decorrentes da ação de gliotransmissores como o ATP sobre os neurônios dessa região. O presente projeto tem como objetivo principal testar a hipótese de que células gliais participam da modulação de circuitos neurais na superfície ventral do bulbo e, conseqüentemente, da atividade simpática e respiratória em condições basais em situações experimentais de hipóxia crônica intermitente. Para alcançar esse objetivo, utilizaremos a preparação coração - tronco cerebral funcional (WHBP) e microinjeções bilaterais de fluorocitrato (1 mM), um inibidor específico de células gliais, em diferentes sub-regiões do RVLM e VRG de animais normais e submetidos à um protocolo experimental de hipóxia crônica intermitente. (AU)