Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do fluoreto em parâmetros relacionados à sensibilidade à insulina e apoptose das células ² pancreáticas

Processo: 18/00352-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Ana Carolina Magalhães
Beneficiário:Nathalia Rabelo Buzalaf
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Bioquímica   Fluoretos   Apoptose   Resistência à insulina   Células secretoras de insulina   Modelos animais

Resumo

O fluoreto (F) é um íon relevante para a Saúde Pública, devido à sua propriedade de prevenir a cárie dentária. No entanto, a exposição crônica a níveis elevados de F pode causar a fluorose dentária e esquelética. Após sua absorção, o F é distribuído para todo o organismo e armazenado principalmente nos tecidos calcificados (e em menor extensão nos tecidos moles), sendo sua excreção essencialmente por via renal, embora muitos mecanismos moleculares envolvendo o metabolismo do F não sejam ainda precisamente conhecidos. Nas últimas décadas, vários estudos têm procurado desvendar a influência do F em várias vias metabólicas, já que o mesmo inibe diversas enzimas. Alguns estudos relatam que a administração crônica do F causa resistência à insulina, embora estudos recentes tenham observado um aumento na sensibilidade à insulina quando baixas de doses de F são administradas a ratos com diabetes induzido por estreptozotocina, bem como a camundongos não obesos diabéticos (NOD). Sendo assim, o objetivo geral deste projeto será investigar, em camundongos NOD, o efeito da exposição ao F por meio da água de beber em parâmetros relacionados à sensibilidade à insulina e à apoptose das células ² pancreáticas. Para tanto, serão obtidos 40 camundongos fêmeas NOD, que serão divididas em 2 grupos (n=20), os quais serão tratados por um período de 30 semanas com água de beber contendo 0 (controle) ou 10 ppm F (na forma de NaF). Após a realização do tratamento, os animais serão submetidos à eutanásia para coleta das amostras e realização das análises. Será feita análise de F nas amostras de plasma, fígado e músculo gastrocnêmio, bem como análise de glicemia e insulinemia; análise morfológica, da expressão de insulina, da morte celular das células ² e determinação da insulite no pâncreas. Após checagem da normalidade e homogeneidade, os dados serão submetidos ao teste estatístico apropriado (p<0,05). (AU)