Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito de uma nova cistatina derivada da cana-de-açúcar (Cane CPI-5) sobre a viabilidade de biofilme microcosmo e a prevenção da desmineralização do esmalte

Processo: 18/02345-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Marília Afonso Rabelo Buzalaf
Beneficiário:Gabriel Domingues Camiloti
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde bucal   Cárie dentária   Placa bacteriana   Cistatinas   Cana-de-açúcar   Desmineralização do dente   Escovação dentária   Microscopia confocal   Açúcares

Resumo

Na odontologia, diversas doenças como a cárie e erosão dentária têm sido estudadas. Recentemente, uma nova cistatina derivada da cana-de-açúcar (Cane CPI-5) foi produzida em sistema de expressão heteróloga e demonstrou uma alta capacidade de ligação ao esmalte, protegendo contra a erosão dentária in vitro. Entretanto, o efeito protetor da Cane CPI-5 contra a cárie dentária, causada por ácidos produzidos por microrganismos estruturalmente organizados em um biofilme, em decorrência do consumo de açúcares, nunca foi estudado. O objetivo deste trabalho será avaliar o efeito de diferentes concentrações da CaneCPI-5 sobre a viabilidade de um biofilme microcosmo e na prevenção da desmineralização do esmalte. Para a formação do biofilme microcosmo, será coletada a saliva de 10 indivíduos saudáveis, que não tenham escovado os dentes nas últimas 24h e que não tenham bebido líquidos ou ingerido alimentos nas últimas 2h. A saliva será diluída (70% saliva e 30% glicerol), e posteriormente misturada à saliva artificial de McBain (1:50) para formação do biofilme cariogênico. Amostras (4 mm x 4 mm) de esmalte bovinos (n=60) serão preparadas para a formação do biofilme microcosmo por 5 dias, o qual será tratado diariamente (1x60s/dia) com as concentrações de Cane CPI-5 0,1 ou 1,0 mg/ml, solução de NaF (250 ppm), clorexidina 0,12% (controle positivo), ou PBS (controle negativo). No Ensaio 1, as bactérias vivas e mortas no biofilme serão evidenciadas por fluorescência com microscópio confocal. No Ensaio 2, a desmineralização provocada pelo biofilme nas condições estudadas será mensurada por microrradiografia transversal. Os dados serão submetidos à análise estatística apropriada (teste paramétrico ou não paramétrico, p<0,05). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.